Mas por que o Google faria um navegador para tablets, se o Honeycomb já tem um? Porque, segundo boatos, o Google pode lançar um tablet com Chrome OS. O Seabord teria touchscreen, processador Tegra 2, 1GB de RAM e duas portas USB.

Nós já questionamos a estratégia de desenvolover o Chrome OS e o Honeycomb ao mesmo tempo, já que ambos cumprem basicamente a mesma proposta: a “nuvem” está no centro, e a experiência funciona à base de apps (ou webapps). Se a diferença for um mero teclado físico, o Asus Eee Transformer resolveria o problema. Agora, se tivermos um tablet com Chrome OS, a separação entre ele e Honeycomb pode ficar ainda mais confusa.

Mas não tema: este experimento está restrito ao Chromium, e é possível que ele jamais surja nem no Chrome OS, quanto menos no navegador Chrome. Por exemplo, mesmo a interface compacta, mencionada no início, apareceu no Chrome mas foi removida nas versões dev mais recentes. [François Beaufort via Chrome Story via Engadget]