A conta é do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), vinculado ao Ministério da Fazenda. E, segundo o presidente do Sepro, Marcos Vinícius Ferreira Mazoni, o dinheiro economizado é muito maior, já que gasta-se menos "com manutenção e aquisição de licenças para novas redes". O que o governo deveria fazer com essa grana economizada, em termos de tecnologia? Mazoni diz que com a dinheirama foi possível abrir 5.000 telecentros (conhecidos nas bocas como lan-houses de pobre). O que vocês acham? 

[Agência Brasil via Terra]