Andar pelas páginas da internet nem sempre é a rua mão única como parece: a maioria dos sites estão ansiosos em deixar um cartão de visita ou dois na sua máquina no formato de cookies. Aqui, vamos apresentar o que está sendo salvo no seu navegador, por que faz diferença e o que você pode fazer a respeito.

• Como a segurança de sites HTTPS torna a internet mais protegida de invasores
• Novos super cookies conseguem monitorar você mesmo no modo privado do navegador
• 8 formas de impedir que o navegador estrague o desempenho do seu computador

Cookies e arquivos em cache

Em algum momento da sua vida, você provavelmente clicou em um pop-up aceitando o uso de cookies de uma página de internet, particularmente se você vive na União Européia, onde tal aviso é obrigatório por lei. Cookies são os arquivos mais comuns deixados no seu computador por sites que você visita, e geralmente você não vai saber nada sobre eles.

A função básica de um cookie é ajudar um site a reconhecer você e se você visitá-lo de novo, mas o que ele significa na prática varia: pode ser a sua localização (quando se trata de previsão do tempo), pode ser suas preferências de layout (em sites de notícia), ou pode apenas ser uma marcação dizendo que você esteve aqui três semanas atrás (para que as mensagens de boas vindas mudem de acordo).

Cookies mais avançados podem marcar coisas como quanto tempo você passou na página, os links que você acessou ou os ítens que você pensou em comprar, é por isso que se você voltar a um site de compras dois dias depois e descobrir que os produtos ainda estão no seu carrinho de compras. Sites usam cookies de incontáveis maneiras, mas elas todas envolvem coletar informações suas.

navegadores-2Imagem: Captura de tela

E você pode concordar com isso, se significa que você não precisa escolher a sua região geográfica pela décima vez. O problema é, não é muito fácil descobrir o que os cookies dos sites estão deixando na sua máquina, e que dados eles guardam, apesar do Google Chrome agora mostrar uma lista para você, se você clicar no link à esquerda do seu URL atual.

Cookies de terceiros, chamados assim já que eles não originaram do site que você está visitando, complicam ainda mais a coisa toda. Eles geralmente entram em sites e no seu computador por meio de propagandas nas páginas, e podem pintar uma imagem bem razoável dos seus hábitos de navegação para escolher propagandas para você. Eles usam o conceito do cookie e aplicam ele por meio de múltiplos sites e redes sociais, geralmente sem nenhuma permissão explícita do usuário do site.

Normalmente, sites não conseguem ler cookies que outros deixaram para trás por motivos de segurança bem óbvios, mas alguns cookies de terceiros podem assimilar informações por meio de diversos sites, já que eles entram por propagandas de múltiplos sites. Com algum trabalho de detetive dos sites sociais que você visita e logo você tem uma firma de marketing da qual você nunca ouviu falar tendo uma boa ideia de quem você é.

navegadores-3Imagem: Captura de tela

Também existem os supercookies extremamente invasivos. A operadora americana Verizon é uma das companhias que está apoiando esse tipo de rastreamento. Esses cookies são inseridos ao nível do ISP (Provedor de Serviço Internet), então eles não ficam na sua máquina, mas identificam os sites que você visita. Por eles estarem no nível ISP e não no nível PC é impossível erradicá-los rapidamente apagando o seu histórico. Depois de uma checada do FCC (órgão regulamentar dos EUA, equivalente à Anatel) ano passado, os supercookies da Verizon agora são opcionais e mais fáceis de configurar pelos usuários.

Além de cookies, também guardam uma pequena quantidade de dados no seu drive local, mas isso tem mais a ver com o comportamento do seu navegador do que o site, imagens, por exemplo, podem ser armazenadas temporariamente para que não sejam carregadas repetidamente. Se você visitar a mesma página em um curto período de tempo, apenas o conteúdo mais recente será carregado.

Isso tudo geralmente é bem conveniente para os usuários, mas com as ferramentas certas, pode dar a outra pessoa que usa o seu computador ou controla a sua rede um vislumbre dos seus hábitos de navegação que você preferia que não soubessem. Se você quer limpar a sua trilha, ou lidar com os cookies nos seus próprios termos, existem jeitos de pegar as rédeas.

Como ter o controle

O seu navegador dá o poder de bloquear ou apagar cookies, se você quiser. No Chrome, abra Configurações então escolha Mostrar configurações avançadas então Configurações de conteúdo; no Firefox abra o menu principal e aperte em Opções então Privacidade. Na versão mais recente do Microsoft Edge, vá em Configurações então Configurações avançadas do menu do programa, e no macOS abra o menu do Safari e escolha Preferências e então Privacidade.

Em todos esses casos você verá as opções de bloquear cookies de terceiros especificamente, cookies que não são colocados no seu computador pelo site que você está acessando mas por outras entidades no fundo. No Safari por exemplo, a opção é “Permita em páginas que eu visito” para prevenir que quaisquer outros cookies sejam armazenados.

Bloquear cookies de terceiros é uma opção padrão útil que, na maioria das vezes, não vai interferir com os cookies úteis (como preferências de um site) mas vai deixar mais complicado outras companhias rastrearem você por meio de múltiplas páginas.

cookies-chromeImagem: Captura de tela

Para um pouco mais de ajuda para organizar os seus cookies, o Privacy Badger (para Chrome e Firefox) é uma das melhores opções, já que ele tenta razoavelmente bloquear os cookies de rastreamento que sem fundamentalmente quebrar os sites que você visita, o que nem sempre é fácil. Ele é particularmente bom em lidar com cookies de terceiros mais esquivos enquanto ainda permite que os do site funcionem normalmente.

O bloqueio de cookies de terceiros também é suportado por extensões como Adblock Plus, mas se lembre de autorizar propagandas não intrusivas em sites que você gosta de visitar e quer apoiar, em alguns casos você pode até permitir que as propagandas apareçam enquanto bloqueia cookies de terceiros, mas depende do site.

Outra opção é usar a opção anônima do seu navegador. Você começa cada sessão livre de cookies, e apesar dos cookies e outros arquivos continuarem armazenados no seu navegador, todos esses dados são jogados fora assim que o modo anônimo é fechado. Só tenha certeza do que esse tipo de navegação anônima o protege e do que ela não protege.

cookies-safariImagem: Captura de tela

O modo anônimo também esvazia o seu cachê temporário quando você sai. Para fazer isso manualmente, caso você tenha navegado em algum lugar normalmente que deveria ter guardado para a navegação incógnita, vá para a página de configurações do seu navegador: escolha Mostrar opções avançadas então Limpar dados de navegação no Chrome, Avançado então Rede no Firefox, Escolher o que limpar em Limpar dados de navegação no Microsoft Edge e em Avançado, Mostrar menu de desenvolvimento e então Desenvolvimento e Limpar Caches no Safari para macOS.

Apesar de existirem muitos outros benefícios para segurança e privacidade, nem o HTTPS nem os serviços de VPN sozinhos podem parar os cookies de rastrear você. O VPN pode ajudar você a confundir os supercookies que mencionamos antes, se você se preocupar que o seu serviço de internet coleta mais dados do que deveria.

O uso de cookies e as tecnologias de internet em geral estão evoluindo com o tempo, mas você deve ter uma noção básica do que está sendo colocado no seu computador e o que você pode fazer para impedir isso. Se você quiser levar a sério a sua segurança e privacidade online no entanto, você precisa se manter atualizado dos tipos de dados que estão sendo coletados e usados.

Imagemm do topo: Erol Ahmed/Unsplash/Gizmodo