A AMD acabou de lançar seu processador mais rápido até o momento, depois de mais de meia década de pesquisa e desenvolvimento, e o processador Kaby Lake, da Intel, agora está disponível em todos os formatos que importam para um montador de PC, então como escolher o cérebro da operação quando está montando sua própria máquina? Esse guia vai aliviar um pouco para você na hora da decisão.

• Os jeitos mais fáceis de fazer um upgrade no seu computador por conta própria
• Como descobrir o que está deixando seu computador lento

Presumimos que você saiba um pouco sobre processadores e placas-mãe se você está vendo um guia como esse, mas, se estiver começando a escolher os componentes do seu computador, então pode pensar nos processadores como o cérebro do seu computador, controlando o quão rápido ele consegue “pensar”, e a placa-mãe como o sistema nervoso central que conecta tudo.

Essa não é uma analogia perfeita. Muitos fatores afetam em geral o desempenho,além da velocidade do computador, mas é um bom começo. Geralmente, você deve escolher o seu processador antes e a sua placa-mãe para combinar com ele, então plugar o resto dos seus componentes (discos rígidos, placas de vídeo, memória etc).

O básico da escolha de um processador

sr9skwyxulpn858qggtxImagem: Intel

Já há alguns anos, escolher o seu processador para um desktop geralmente significa escolher algo feito pela Intel, com os Core i3, Core i5, e Core i7 indicando os maiores degraus de velocidade e performance em cada geração (ao menos em teoria).

Aumente os números da Intel, e você geralmente tem mais núcleos (para rodar mais cálculos paralelamente), um cache maior (para acesso ultra-rápido à memória) e velocidades em geral mais rápidas (uma combinação de velocidade base de relógio medida em gigahertz e Turbo Boost para uma potência extra). O Ryzen é parecido, indo do 1700 ao 1700X ao 1800X, apesar do número de núcleos permanecer o mesmo (8).

Você também vai ver uma referência à geração do processador, que se refere à microarquitetura na qual o processador roda. Muito da empolgação em volta do Ryzen, da AMD, está relacionada à sua microarquitetura, Zen. No caso da Intel, o mais recente conjunto de processadores se baseia na novíssima família Kaby Lake, sucedendo o conjunto de chips Skylake, lançado em 2015.

u8flxitwqweoaudlztfqImagem: AMD

Além desses parâmetros primários, geralmente você recebe algumas coisinhas e otimizações extra, particularmente da Intel, que tem sido o principal fabricante de processadores há tanto tempo que muitos desenvolvedores de software trabalham junto com a Intel para fazer seus programas rodarem melhor. Então, os processadores Kaby Lake podem fazer stream de vídeos 4K no Windows 10 e rodar muitos jogos dessa geração melhor.

Baseado em uma imensidão de benchmarks, o Kaby Lake não oferece uma performance muito maior do que os seus predecessores da Intel nas mais altas especificações, e nós temos as nossas dúvidas se o modelo i7 é tão melhor do que o i5 para a maioria das tarefas que a maior parte das pessoas executa. É no campo médio que o Kaby Lake parece se beneficiar mais, o que deixa a porta levemente aberta para a AMD liderar no nível dos verdadeiros entusiastas.

AMD vs. Intel

Este ano, no entanto, a AMD está de volta, com sua nova microarquitetura Zen e um novo conjunto de processadores chamado Ryzen 7. É um grande passo além da sua geração anterior de chips AMD, e, baseado nos testes de desempenho por aí, vai ser uma grande competição para a Intel pela primeira vez em um bom tempo. Os processadores Ryzen 7 também começam com oito núcleos, comparados aos quatro iniciais da série Kaby Lake.

Ainda não existe muita escolha, com apenas três chips disponíveis: O 1700 (R$ 1620), o 1700x (R$ 2000), e o topo de linha 1800x (R$ 2575). O Ryzen 1800x custa US$ 150 a mais do que o topo de linha Intel Kaby Lake i7-7700K (no Brasil a diferença é de cerca de mil reais), mas, baseado em nossos próprios testes, pode ter performance melhor do que ele em muitas áreas, incluindo vídeo e renderização 3D.

mgcsfxkhf7sbcgbyuecqO Ryzen vence o Kaby Lake no Blender, Handbrake e Rise of the Tomb Raider

Posto isso, você pode ficar feliz em economizar mil reais em troca de conversões de vídeo mais lentas. Não existe uma fórmula que funcione para todos que torne um processador o certo para todo mundo, e foi provado em outros testes que o 1800x fica atrás do i7-7700K (ao renderizar um conjunto de imagens do Photoshop, por exemplo).

Em particular, o Ryzen sofre ao tentar se manter junto com o Kaby Lake em testes preliminares com jogos, muito por causa da otimização que a Intel tem. Na verdade, é um caso de decidir o que você precisa da sua máquina e então procurar os benchmarks adequados (e não esqueça a comparação de preço contra performance que mencionamos mais cedo).

O outro lado ruim do Ryzen é que nenhum dos processadores atuais tem uma placa de vídeo integrada, e não vão ter até mais tarde esse ano. Enquanto os chips Kaby Lake são bons o bastante para rodar títulos menos exigentes como Overwatch sozinhos, você precisa comprar uma placa de vídeo junto com o Ryzen para ter qualquer tipo de saída de vídeo. Isso não é problema se você pretende jogar, mas quer dizer que o Ryzen ainda não é uma opção para sistemas mais baratos.

Com apenas três processadores Ryzen para você escolher por enquanto, nós diríamos que eles todos valem ser considerados: o 1700 para valor por dinheiro, o 1800x para performance e potência, e o 1700x para algo entre os dois. Certamente, em termos de programas que podem tirar vantagem de multithreading, os benchmarks mostram que eles são competidores bem atraentes em relação ao conjunto atual da Intel, e quando você exclui o preço de uma placa de vídeo eles são bem mais em conta do que o que a Intel tem a oferecer.

dlqeh0qtfpfhgo3bguzmImagem: AMD

Mas a Intel tem seus próprios processadores econômicos. O dual core i3 7100 é quase o processador Kaby Lake mais barato e vai dar o melhor da atualidade pelo menor preço, enquanto o i5-7500 é uma escolha média bem sólida para equilibrar poder e preço. Não há dúvida sobre a potência de um i5-7600K com capacidade de overclock ou do ponta de linha i7-7700K, mas tenha certeza de que você vá usar os aplicativos e jogos que vão conseguir tirar vantagem disso.

Você pode certamente ainda ir para um processador mais antigo se quiser economizar algum dinheiro, apenas se lembre de comprar uma placa-mãe que combine. E lembre-se de que as suas opções de upgrade no futuro serão mais limitadas conforme as placas-mãe forem se adaptando para combinar com os processadores. Cada família de processadores usa um tipo diferente de conector. Apesar das placas LGA 1151 serem compatíveis tanto com o Skylake quanto o Kaby Lake, então ainda existe algum espaço para upgrade aí.

Escolhendo sua placa mãe

tt0cxw1qjrle5z77r803Imagem: MSI

Ainda estamos nos primeiros dias do Kaby Lake e do Ryzen, o que significa que ainda estamos no começo das placas-mãe que os suportam, mas geralmente escolher uma placa-mãe é bem menos difícil do que escolher o processador… Apesar de ainda existir um número de especificações razoável para se considerar também.

A especificação essencial é o conector de processador que uma placa tem. Tenha certeza de que ele funciona com o seu processador de escolha, e você estará bem encaminhado. As placas vêm com uma seleção de tamanhos, da grande ATX à compacta Mini-ITX com vários degraus entre elas, e a certa para você depende de quão grande o seu computador precisa ser e quantos componentes você quer conectar nele.

Se você não estiver planejando montar um computador com várias placas de vídeo e muitos discos rígidos, por exemplo, você pode economizar algum dinheiro em algo menor, mas mantenha em mente que uma placa maior também permite mais opções de upgrade no futuro.

vdb41slqlglijjm4w7s4

A sua placa também vai determinar que tipos de placas e RAM você pode instalar: modelos mais caros podem acomodar componentes mais caros. Depois do conector, veja o chipset, um conjunto de circuitos geralmente projetados para um processador específico, que dita muitos dos limites de performance da placa.

Tanto para os processadores Kaby Lake quanto Skylake, você precisa de uma placa-mãe com conector LGA 1151, e ambas as gerações vão trabalhar com as novas placas com chipsets da Intel atualizados: procure pelas etiquetas Z270 e H270.

No entanto, só os processadores Kaby Lake se aproveitam dos últimos upgrades das placas da série 200, incluindo suporte para mais slots PCIe (modelos Z270), dando às suas placas de vídeo e drives SSD maior largura de banda, e a nova tecnologia Optane da Intel (tanto o modelo Z270 quanto o H270), permitindo melhor performance de SSD e RAM.

tvdjmjsbuapmenfrbrwdImagem: Gigabyte

Para o Ryzen, você vai querer um slot de placa-mãe AM4, com um chipset X370, B350, A320 ou X300. Como no exemplo da Intel, sua escolha de chipset determina o tipo de máquina que você pode montar, do número de placas de vídeo às capacidades de overclock (só as placas de ponta X370 suportam duas placas de vídeo, por exemplo).

Para um mergulho mais profundo nas especificações das placas-mãe e chipsets, existem muitos sites de entusiastas de hardware por aí com resenhas excelentemente detalhadas dos novos hardwares.

Não se intimide se você achar alguns dos detalhes técnicos obscuros demais, mas tenha certeza de que você esteja comprando uma placa que funciona tanto com o seu processador e o dê espaço o bastante para construir o PC que você quer (e talvez possa melhorar no futuro também).

Imagem do topo: Peter Miller/Flickr