A Samsung anunciou o Galaxy Tab 2 no início do ano, em duas versões: 7 polegadas e 10,1 polegadas. A grande diferença em relação aos modelos anteriores é que ambos rodam Ice Cream Sandwich: os avanços no hardware foram bem tímidos. Experimentamos hoje o ICS com TouchWiz nos novos modelos, que devem chegar ao Brasil no final de maio.

Os dois novos tablets têm bordas mais proeminentes na frente, possivelmente um resultado da briga judicial com a Apple. Eles têm quase a mesma espessura e não pesam muito na mão. Ambos rodam Ice Cream Sandwich levemente personalizado pela Samsung, com alguns widgets e apps a mais. Enquanto o Tab 2 10.1″ evoluiu bem pouco em relação ao modelo anterior quanto a hardware, o Tab 2 7″ tem algumas novidades, porém todas incrementais: processador dual-core (em vez de single-core), com mais memória, mais fino e mais leve.

O Galaxy Tab 2 7″ é… pequeno. Eu entendo que haja várias pessoas querendo um tablet compacto, que 10″ pode ser muito, mas as 7″ não ajudam na experiência. Alguns elementos de interface ficam terrivelmente pequenos: veja na imagem acima os botõezinhos na parte superior do Readers Hub (que oferece jornais e revistas). Mesmo os botões Voltar/Home/Multitarefa estão menores que o normal, e o espaço entre eles é mínimo – você usaria bastante esses botões, é importante acertar neste ponto. Com o Tab 2 10.1″, não tive esse problema. A Samsung coloca mais dois botões na barra inferior: um de screenshot, e outro (uma seta) que serve de atalho rápido para alguns apps. Enquanto isso, o botão que leva a todos os apps fica lá no cantinho superior direito, sem destaque.

Sobre o desempenho, o Galaxy Tab 2 é mais ou menos fluido: nos dois modelos, deslizar entre telas vem sem engasgos, assim como a abertura de apps e os efeitos de transição. Mas eles não gostam de ser girados: tanto o Tab 7″ como o Tab 10.1″ demoram demais para reconhecer que estão em outra orientação; e quando você volta à tela inicial, eles mostram que a estão renderizando de novo, e há um pequeno lag para mostrar tudo. Com algum tempo de uso, o Galaxy Tab 2 7″ esquenta um pouco na borda esquerda (na vertical), onde você o segura com a mão.

A Samsung continua apostando em conteúdo para diferenciar seus tablets e traz hubs de jornais, revistas, jogos e outros. Ler num tablet de 7″ exige que você deslize para lá e para cá, a menos que você leia a versão texto do jornal/revista; no Tab 10.1, isso não é problema. O mesmo acontece em sites da web, e o zoom do navegador padrão – nos dois Tabs – bizarramente não ajuda. Em alguns sites, eu dei um toque duplo para ampliar o texto, mas ele não se ajustou direito à tela: alguns caracteres à direita ficavam de fora. Precisei tirar um pouquinho do zoom para que tudo coubesse na tela.

O Galaxy Tab 2 7″ não tem TV, e nem deve ter. A Samsung lembra que, de todos os tablets que lançou no Brasil, só o primeiro Galaxy Tab veio com TV. Eles querem trabalhar com tablets inicialmente sem TV e trazer isto de outra forma, ainda não definida. Enquanto isso, eles devem trazer ao Brasil um novo celular com TV no começo de abril.

A Samsung diz que o preço dos Tabs 2 ainda não foi definido, citando quedas de preço no mercado devido aos “incentivos”. Mas Michel Testun, vice-presidente de telecom da Samsung, afirma que os preços devem ser “iguais ou menores” aos da linha atual. Eles não devem concorrer com os modelos antigos, que serão substituídos. Então aproveite para comprar um Galaxy Tab antigo, com TV, enquanto dá.

O Gizmodo Brasil está no Samsung Fórum 2012 em Lima, Peru, a convite da Samsung.