À esquerda, Felix Baumgartner bate continência enquanto começa a caminhada em direção à sua cápsula espacial em Roswell, Novo México (EUA), no dia 15 de março. À direita, o momento anterior ao salto de 21,8 km. Essa foto sozinha é de explodir a cabeça.

Clique na imagem para aumentá-la

Baumgartner, de 42 anos, em sua roupa de salto totalmente pressurizada entrou em sua cápsula Red Bull Stratos especialmente desenhada para alcançar a marca dos 21,8 km no primeiro teste bem sucedido de quebrar seu recorde mundial de pulo no espaço. A cápsula, acoplada a um balão de hélio de 30 metros, o levou a apenas 21,8 km desta vez. Ele então pulou em um salto livre que durou três minutos e 43 segundos, chegando a 586,5 km/h.

Para dar uma ideia do quão incrível isso é, um Boeing 747 normalmente voa a 14 km do chão.

Ainda assim, não é nada comparado ao que virá a seguir. Baumgartner quer pular de uma altura de 37 km, chegando bem próximo do limiar da estratosfera. Estima-se a queda durará 5 minutos e 30 segundos, quebrando a velocidade do som no processo. Após voar a Mach 1 por alguns instantes, ele abrirá seu paraquedas a 1,5 km do chão. Se tudo correr bem, tocará o solo 10 minutos depois.

Quando fizer isso no verão, após outro pulo de teste a 27,4 km, ele quebrará o recorde estabelecido pelo Capitão da Força Aérea dos Estados Unidos Joe Kittinger, em 16 de agosto de 1960. Kittinger pulou do balão Excelsior III, que na ocasião voava a 31 km de altura. Kittinger não tinha todo o equipamento sofisticado que Baumgartner está usando, mas não importa. Os dois são tão incrivelmente insanos quanto os primeiros astronautas. Bom trabalho, destemido Felix, e boa sorte no seu próximo salto! [Red Bull Stratos]