O ransomware é uma das formas mais desagradáveis ​​de malware que existem: após infectar uma rede de computadores, ele criptografa todos os arquivos e só libera a chave se você pagar um resgate em Bitcoin.

O Hollywood Presbyterian Memorial Medical Center foi infectado por ransomware e passou mais de uma semana fazendo tudo na base de papel e caneta. Alguns serviços (como tomografias computadorizadas) estavam inoperantes, e pacientes tiveram que ser transferidos para outros hospitais.

Por isso, eles contrataram uma equipe de consultores de segurança, verificaram os backups, e concluíram que pagar o resgate era provavelmente a solução mais fácil.

No total, o hospital pagou 40 Bitcoins (cerca de US$ 17.000) para hackers anônimos a fim de recuperar o acesso a seus arquivos. Inicialmente, os malfeitores exigiam o equivalente a US$ 3,6 milhões.

O CEO Allen Stefanek disse à Associated Press que este acordo foi “a maneira mais rápida e eficiente de restaurar nossos sistemas e funções administrativas”. Ele não está errado: até mesmo o FBI admite que pagar o dinheiro do sequestro normalmente é a melhor forma de resolver um caso de ransomware.

Como a maioria das pessoas paga o resgate, os autores do malware realmente entregam a chave para descriptografar seus arquivos. Se os criminosos não honrassem com a palavra, futuras vítimas pensariam em alternativas e não desperdiçariam dinheiro.

A criptografia é mesmo forte, e enquanto pessoas forem idiotas o bastante para abrir anexos de e-mails estranhos, o ransomware continuará a ser uma boa opção para hackers ganharem dinheiro.

[Associated Press]

Foto por Christiaan Colen/Flickr