A HP mostrou que quer conquistar de vez o público feminino. Sim, a empresa já estava investindo pesado em ações ligadas ao mundo fashion – o patrocínio mundial da Fashion Night Out e o computador desenhado pela estilista Vivienne Tam são dois exemplos recentes. Mas agora a fabricante aumentou a munição e montou um espaço fashion no Shopping Iguatemi em São Paulo inspirado no filme Sex and The City. O lounge, com uma parte que imita uma sala de espera descolada, traz quatro vitrines com objetos que lembram cada uma das protagonistas. E um modelo de computador para o estilo de cada uma. Quer dizer: há este Envy, que causa inveja, e há todo o resto.

 

Na vitrine de Carrie, a jornalista apaixonada por moda com foto ali em cima, há um par de sapatos encrustado de cristais, um chapéu com uma pena de verdade, um Ray Ban tipo aviador e um anel multifacetado, enorme e um computador Envy. A linha de luxo da HP que chegou há pouco tempo no Brasil, os modelos trazem chassi de aço escovado, teclado com backlight processador Intel Core i7 e até dois Tera de HD (Memória nunca é demais!). O preço, é claro, está de acordo com a classe da mulher: R$ 7.999, pra começar.

Para Miranda, uma bolsa tira-colo, sapatos mais sóbrios, brincos enormes e um HP mini, dando a ideia de que a advogada poderia levar o computador para todo o lugar. A ninfomaníaca Samantha ganhou algemas de prata e ouro encrustadas de diamantes, sapatos de salto altíssimo, sugerindo quase um sadomasoquismo, e um modelo da linha dv4, o 2114. Ou seja: mulheres mais sérias usam netbooks. Ninfomaníacas, notebooks leves, mas potentes. Pense nisso. 

Por último, a romântica Charlote ganhou uma vitrine marcada pelos tons de rosa, com echarpe e sapato baixinho e um HP 2090 com acabamento de desenhos delicados que a HP chama de "moonlight".

O espaço vai ficar no Iguatemi até o dia 27 de maio, data da prémière do filme.

Individualização e estilo
Será que notebooks tão chamativos, com cores, aço escovado ou desenhos na tampa, farão sucesso no Brasil, onde o povo só compra carro prata? A diretora do grupo de computação pessoal da HP Renata Gaspar acredita que a tendência é que o mercado caminhe para uma proposta de colocar produtos de diferentes cores e estilos nas prateleiras.

"Aqui no Brasil, os consumidores ainda tendem a escolher cores mais neutras. Em outros países, a tendência é que eles optem por produtos mais coloridos", afirmou hoje, em um debate sobre tecnologia e moda que reuniu Giovanni Frasson, editor de moda da revista da Vogue , e o estilista Ricardo Almeida.

Frasson disse que o brasileiro ainda está aprendendo a ter estilo. "Aqui, as pessoas ainda se baseiam muito no que aparece nas novelas. As mulheres, principalmente, querem ser igual àquela personagem", afirma. Assim, segundo ele, elas acabam não buscando um estilo próprio.

Já na opinião de Renata Mesquita, editora de brand channel do Gizmodo e debatedora oficial do evento, as pessoas querem cada vez mais produtos que combinem com seu estilo. "Um produto não pode mais ser só funcional. Ele tem que ser funcional E bonito."

Agora, uma provocação para garotos e garotas: tecnologia, moda e estilo combinam?