Mesmo que a HTC faça smartphones admiráveis, há um bom tempo a grande reclamação comum a seus aparelhos era uma só: o Sense. A interface que a empresa insiste em colocar por cima do Android é pesada, lenta e irritante – diversos review citam o Sense UI como um ponto negativo. A HTC concorda: escutou as reclamações e está mudando o Sense.

Na Mobile World Congress em Barcelona, o diretor de produtos da HTC, Kouji Kodera, explica que:

Da Sense original para a Sense 3.5 nós acrescentamos coisas demais. O conceito original era que ele teria que ser simples e fácil de usar. Tínhamos essa filosofia, mas com o tempo ela foi ficando confusa e bagunçada. Mesmo na tela inicial, tínhamos quatro ou cinco ícones antes que os consumidores pudessem ter a chance de acrescentar algo eles mesmos.

Agora, com o lançamento da linha HTC One – com os Androids mais empolgantes dos últimos meses – isto está mudando. Não só a empresa está reduzindo o Sense ao mínimo, como está garantindo que as melhores funções do Ice Cream Sandwich se destaquem, em vez de concorrerem pela sua atenção.

O que fizemos agora é uma boa mistura entre manter o Sense e o elemento do Ice Cream Sandwich, do Google, em um bom equilíbrio. Nós mantivemos muito do elemento ICS mas ainda adicionamos o sabor Sense em cima dele.

O Pedro experimentou a nova linha HTC One e o Sense 4.0 – assista ao vídeo aqui – e notou exatamente isso: “sobra pouco espaço para a skin da HTC, e ela o cobre de uma maneira não intrusiva”. Isto significa que diversas animações e widgets caíram fora do novo Sense; ele parece mais leve e rápido, porém ainda agradável aos olhos. Isto, e o fato de que a HTC está se concentrando em menos aparelhos, são passos na direção certa. E agora que a empresa diz ter “planos grandes” para o Brasil, espero que este seja um bom ano pra HTC. [Pocket Lint]