No cinema, o povo vibra ao ver o Caveirão de Tropa de Elite. É divertido, porque além de ser de mentira, a gente sabe que os mocinhos vão ganhar. Mas quando o Bope pede ajuda dos fuzileiros navais, e blindados são transportados pelas ruas do Rio, como agora há pouco, só temos uma certeza: muita coisa está errada. 

Não que o uso de blindados esteja errado, pelo contrário. Tenho que concordar com o secretário de segurança pública do Rio, José Mariano Beltrame, que disse, segundo o G1:

A Marinha está dando um exemplo para o país. O problema da segurança pública tem de ser enfrentado sem hipocrisia. Não adianta nós aqui gastar com equipamentos sem recursos. Os vizinhos tem equipamentos muitas vezes sem uso. O fim da lei não é o povo, a sociedade? Por que vou levar um ano para procurar um equipamento se o próprio estado tem isso?"

Que bom que isso está acontecendo. As autoridades fluminenses – e muitos moradores da Cidade Maravilhosa – têm uma certa mania de dizer que o Rio não está em guerra, que a coisa não é tão séria assim, mesmo que um helicóptero seja abatido em perímetro urbano. Espero que os seis M-113 e 80 fuzileiros que irão ajudar no combate aos traficantes no Complexo da Penha não sejam o único reforço. As ações dos bandidos, de carros queimados a arrastões, mapeadas nesse mashup do Google Maps, não parecem ter fim. Força, amigos do Rio. [Com informações iG e G1. Foto: Agência Estado]