O gadget acima parece um tablet, mas na verdade é o primeiro de uma série de protótipos da Intel. Este é o hardware que a Intel acredita ser o futuro da sua iniciativa de ultrabooks.

Apresentado em Pequim, China, na semana passada, este é o Intel Cove Point. Ele lembra tablets dois-em-um como o Asus Eee Pad Slider: você empurra a tela para revelar o teclado embutido.

Mas este aqui tem um hardware bem mais potente. É um PC completo: o modelo exibido em Pequim tinha processador Intel da nova geração Ivy Bridge, tela de 12,5 polegadas, duas portas USB 3.0 e uma porta HDMI. Ele também rodava o Windows 8 Consumer Preview.

Será que híbridos de laptop e tablet são mesmo o futuro? O Cove Point resolve alguns problemas de  híbridos que vimos antes: a tela em pé parece ficar bem firme, e o teclado fica protegido no modo tablet. O Windows 8, pensado para PCs e tablets, também ajuda: você usaria apps Metro no modo tablet, e apps desktop no modo laptop. Só que ele ainda parece mais grosso (e talvez mais pesado) em comparação a tablets – veja-o em ação aqui – e o ângulo fixo da tela pode ser incômodo, mas é um protótipo na direção certa.

Sobre o novo design, Gary Richman, diretor de marketing na divisão de soluções em PC da Intel, disse à Wired:

Quando começamos a falar sobre ultrabooks ano passado, nós falamos sobre diferentes formatos, e toque e conversíveis. Esta foi uma evolução com o tempo. Ultrabooks nunca foram criados para terem apenas o formato clamshell [formato clássico de laptops]… Onde vemos o futuro da computação indo, com tablets e Windows 8, é na importância da experiência de toque. [Com o Cove Point] nós estamos tentando definir os formatos atraentes, os usos e os benefícios de se ter um design de notebook, enquanto aproveitamos a experiência de toque no Windows 8.

Por enquanto não há detalhes de fabricantes se preparando para anunciar um dispositivo semelhante ao protótipo Cove Point. Mas quando pressionado, Richman disse que espera um dispositivo semelhante no mercado por cerca de US$1.000. Só uma coisa é certa: a chance dele chegar ao mercado é bem maior que a destes ultrabooks com formatos malucos. [WiredPocket Lint]