Eu adoro o fato de smartphones deixarem meus bolsos mais vazios, sem gadgets extras como um tocador de MP3 ou uma câmera. Mas o dr. Martin Cooper, ex-engenheiro líder da equipe da Motorola que desenvolveu o primeiro telefone celular, não é muito fã disso.

O inventor de 80 anos, que também criticou o iPhone por achá-lo excessivamente complicado e difícil de usar, disse em uma conferência privada em Madri, nesta semana:

Sempre que você cria um dispositivo universal que faz todas as coisas para todas as pessoas, ele não faz bem nenhuma das coisas. Nosso futuro, acho, é um número de dispositivos especialistas que focam em uma coisa que melhorará as nossas vidas.

Eu entendo o ponto básico: faz de tudo, mas nada direito. E essa é uma observação válida. Mas vários smartphones e sistemas operacionais mobile são decentes tocadores de música, e suas câmeras também estão melhorando. Sem contar todas as maravilhas de serviços baseados na web. Então, com todo o respeito, senhor, não estamos mais nos anos 80, e usar um iPhone (ou mesmo qualquer smartphone) não é mais como tentar programar o videocassete. [The Telegraph]