Este ano, o Facebook foi pego no flagra contando algumas mentiras. Uma delas é que o Aquila, drone para levar internet a áreas remotas do mundo, fez seu “primeiro voo bem-sucedido” em junho.

Na verdade, o drone sofreu uma grave “falha estrutural” quando se preparava para aterrissar, segundo a National Transportation Safety Board (NTSB), organização responsável por investigar acidentes de transporte nos EUA – e agora sabemos o motivo.

O órgão classificou o ocorrido como um “acidente” que resultou em danos “substanciais”. Ainda assim, Mark Zuckerberg nem deu muito destaque ao mencionar essa falha na época: “ainda estamos analisando os resultados do teste estendido, incluindo uma falha estrutural que vimos antes de aterrissar”, escreveu ele no Facebook.

Zuckerberg considerou que este voo foi bem-sucedido; mas causar danos “substanciais” ao aterrissar um drone que levou mais de US$ 20 milhões para ser desenvolvido não é exatamente um sucesso.

Drone do Facebook

Segundo a investigação da NTSB, a falha ocorreu devido ao sistema de pouso automático do drone e a um vento inesperado. Cinco segundos antes do acidente, uma rajada de vento levantou o drone acima de seu trajeto esperado de aterrissagem. O piloto automático não foi capaz de corrigir a trajetória levando em conta essa rajada.

De acordo com o relatório da NTSB:

Às 07h43, quando na aproximação final em 20 pés [6 m] acima do chão, a asa dianteira direita sofreu uma falha estrutural com uma deflexão para baixo. Quatro segundos depois, a aeronave impactou o solo a uma velocidade de 25 nós [46 km/h] aproximadamente no nível das asas.

A aeronave sofreu danos substanciais como resultado do impacto, além de falha nas asas. Como resultado do design da aeronave (trem de pouso sem rodas, motores e propulsores rebaixados), o operador esperava alguns danos durante pousos normais.

Vale notar que o drone do Facebook não é projetado para aterrissar com muita frequência. Em tese, a aeronave utilizará energia solar para permanecer no ar por meses a fim de levar internet às pessoas.

Esta não é a primeira vez que a rede social enfrenta problemas em suas ambições de espalhar internet no mundo. A SpaceX estava preparada para transportar ao espaço um satélite de US$ 95 milhões do Facebook, mas seu foguete explodiu.

Também não é a primeira vez que o Facebook deixa de contar a verdade sobre seus produtos. A rede social estava calculando errado a contagem de visualizações de alguns de seus sistemas de relatório de anúncios; e forneceu dados incorretos de audiência de vídeo por dois anos.

[NTSB]