O iOS 11 tornará ainda mais difícil para que autoridades tirem informações a partir do seu iPhone. Além do novo modo SOS que permite que você desabilite o TouchID, a próxima atualização do sistema da Apple exigirá um passo adicional para desbloquear seus dados quando o dispositivo estiver conectado a um computador, de acordo com o desenvolvedor de segurança ElcomSoft.

• Uma função secreta do iOS 11 desabilita o Touch ID para manter a sua privacidade
• A Apple acabou de vazar o iOS 11, e parece que teremos um ‘iPhone X’

Atualmente, se uma autoridade ou analista forense quiser obter dados a partir do seu dispositivo, ele o pluga em seu computador e depois clica em “Confiar” quando uma caixa de diálogo aparece. E se o seu aparelho estiver bloqueado, eles conseguem desbloquear com sua senha ou suas impressões digitais, graças ao TouchID. O iOS 11 adicionará um passo para estabelecer que se trata de um computador confiável – a sua senha será exigida, não importa se as impressões digitais já tiverem sido ativadas.

Isso é crucial para a privacidade do usuário, principalmente em um momento em que a legislação ainda tenta acompanhar os avanços da tecnologia. No caso dos Estados Unidos, por exemplo, a Quinta Emenda Constitucional não protege as impressões digitais de um indivíduo, mas uma interpretação pode aplicar a lei a uma senha. As autoridades de lá, inclusive, já se esforçaram bastante para acessar informações de celulares – o FBI pagou US$ 900 mil para desbloquear o iPhone do terrorista de San Bernardino depois que a Apple se recusou a ajudar, citando violação de privacidade, e a polícia já tentou utilizar um dedo impresso em 3D para desbloquear o dispositivo de uma vítima que foi morta.

O iOS 11 deve ser lançado pouco depois do dia 12 de setembro e marca uma vitória para os defensores de privacidade, além de criar outro obstáculo para autoridades que tentam simplesmente conectar o seu celular ou tablet a um computador para acessar seus dados.

[ElcomSoft via Wired]

Imagem do topo: Getty