O Irã está dizendo que seus engenheiros conseguiram desvendar os segredos do avião espião não-tripulado RA-170 Sentinel, que caiu no território do país em dezembro passado, através de engenharia reversa. Para provar, eles levaram a público algumas das informações critpografadas que estavam guardadas no avião. Se confirmado, é uma notícia bem ruim para os EUA…

Falando à TV estatal, o comandante da força aérea da Guarda Revolucionária Islâmica Iraniana, o general brigadeiro Amir Ali Hajizadeh, mostrou provas da façanha:

“Estou dando a vocês quatro códigos para que os americanos entendam o quão longe nós fomos no acesso aos segredos da aeronave.

Em outubro de 2010, a aeronave foi enviada à California devido a alguns detalhes técnicos, onde foi reparada e após voos de testes, foi levada a Kandahar (no Afeganistão) em novembro de 2010, quando uma série de problemas técnicos persistiram. Em dezembro de 2010, ele foi enviado a um aeroporto próximo a Los Angeles para reparos em seus equipamentos e sensores e novos voos de testes. O avião foi, então, enviado novamente a Kandahar.”

O hacking dos sistemas de criptografia dos EUA é algo relevante. Ainda que o Lockheed Martin RQ-170 Sentinel tenha sido construído nos anos 1990, sua parte eletrônica está atualizada. Na realidade, o esquadrão das forças aéreas que opera os Sentinels para a CIA foi ativado pela primeira vez em 2005. Unidades foram enviadas ao Afeganistão por volta de 2007, quando a primeira unidade de todas foi fotografada no Aeroporto Internacional de Kandahar.

Ainda que os iranianos não tenham a tecnologia para construir algo como o RQ-170, a quebra da criptografia é danosa por si só. Além de saberem alguns segredos norte-americanos, ainda existe o risco de essas informações caírem em (mais) mãos erradas.

O Sentinel é uma aeronave stealth não tripulada feita para prover suporte no reconhecimento e vigilância para forças de combate posteriores. Esses aviões deram informações-chave para a operação que culminou com a morte de Osama Bin Laden em maio de 2011. O RQ-170 hoje nas mãos do Irã foi perdido pela OTAN em dezembro passado e, pouco depois, exibido intacto pelos iranianos na TV estatal. [Flight Global]