Nós vimos o Lenovo Yoga pela primeira vez em janeiro, na feira CES: este ultrabook possui uma touchscreen que se move em até 360 graus, convertendo-se em tablet para você tocar o Windows 8. Segundo a própria Lenovo, este é o primeiro híbrido de ultrabook e tablet a chegar ao Brasil – e não será barato.

Como ultrabook, o Lenovo Yoga 13 traz uma combinação comum: processador Intel Core i5, 4GB de memória e SSD de 128GB. Mas a tela IPS de 13,3″ com resolução 1600×900 na verdade é touchscreen, e você pode abrir o Lenovo Yoga em quatro posições, como você vê abaixo – e assim ele vira tablet.

Talvez seja um pouco estranho segurá-lo como tablet, já que o teclado fica exposto na parte traseira. Você toca as teclas, mas não digitará nada por acidente: há um mecanismo que desativa o teclado quando o Yoga está aberto além de determinado ângulo. Mas em modo tablet, ele não é exatamente fino e leve: são 16,9mm de espessura e 1,54kg.

Bem, se este era o laptop/tablet que você esperava, você poderá comprá-lo em novembro pelo preço sugerido de R$8.999.

Mas faz sentido pagar tanto por um híbrido, se comprar um ultrabook e um tablet sairia bem mais barato?

Tome por exemplo os outros dois lançamentos da Lenovo no Brasil, também com Windows 8. O notebook IdeaPad S400 tem processador Intel Core i3/i5, 4GB de RAM e HD de 500GB. Assim como o Yoga, ele possui teclado chiclet e trackpad grande. Com tela de 14″, ele é um pouco mais grosso (21mm) e mais pesado (1,8kg), porém custará a partir de R$1.899.

Também temos o Lenovo G480, com processador Core i3/i5, até 8GB de memória e até 1TB de HD. Este é um notebook de fato, com 33,8mm de espessura e 2,2kg, e custará menos: a partir de R$1.699.

Eu estou pensando em comprar um híbrido com Windows 8. Mas não sei se vale a pena pagar muito caro para unir dois gadgets que custam bem menos de forma separada.