Levante a mão se você já compartilhou um nome de usuário e senha com alguém em um programa de mensagens instantâneas. E já compartilhou um documento com dados pessoais, número da sua identidade e CPF e outras informações extremamente delicadas sem protegê-lo? E por acaso já enviou, hmmm…imagens picantes para alguém especial? Graças a internet, nós compartilhamos tantas coisas e com tanta rapidez que fazemos isso sem pensar duas vezes. Isso é ótimo, mas pode estar na hora de aprender um pouco como compartilhar de uma maneira mais segura.

Nós iremos mostrar aqui as maneiras mais fáceis e seguras de compartilhar arquivos, senhas e outros dados com pessoas que você confia. Existem inúmeros outros métodos por aí, mas estes são os nossos favoritos. O método que você usa para compartilhar dados deve depender do que você está enviando, quão seguro você quer que o material esteja, e quão disposto você está de tomar medidas de segurança.

Compartilhe com segurança senhas e outras informações simples

Se você está apenas enviando um nome de usuário, senha ou algum pedaço de texto pequeno e simples (como um número de cartão de crédito), proteja suas informações com alguns simples truques:

Fácil e seguro: Quebre a mensagem em pedaços

Algumas vezes, tudo que precisa para aumentar sua segurança é um pouco de obscuridade, e é nisso que esse método se baseia. Você manda os dados em canais separados para que apenas a pessoa que irá receber saiba qual o contexto que aquilo se encaixa. Digamos que você queira compartilhar um nome de usuário e senha com alguém na internet. Eis aqui uma ideia básica:

1. Em um e-mail, envie o nome de usuário com uma mensagem – algo como “Eu te mandei por mensagem a senha do FTP”.

2. Envie a senha separadamente, sem contexto.

3. A pessoa que recebeu a senha guarda-a em outro lugar e apaga a mensagem de texto.

Mesmo que a pessoa que recebeu não apague a mensagem (que é algo que você não pode contar), alguém que está bisbilhotando não saberia o contexto ao qual aquilo se aplica. A ideia básica funcionaria de outras maneiras, contanto que você separe o contexto da informação. É 100% seguro? Claro que não. Mas é melhor que nada e atualmente a muitas pessoas não se preocupam em fazer pelo menos isso.

Se você quer ser ainda mais criativo, você poderia mandar a primeira parte da senha via SMS, e a segunda metade via e-mail, e avisar via MSN que a senha foi dividida ao meio. Dessa maneira, um ladrão teria que ter acesso ao e-mail, programa de mensagens instantâneas e celular da pessoa. Acho que dá pra entender a ideia.

Menos prático, mas mais seguro: Use LastPass

Um serviço de gerenciamento de senhas como o LastPass ainda é uma das maneiras mais seguras de criar e guardar senhas, e se a pessoa para quem você precisa enviar a senha estiver usando também (ou se puder convence-la do quão legal o programa é e fazê-la se inscrever), compartilhar senhas e outras informações pequenas com segurança é extremamente fácil. Apenas abra o seu LastPass e clique no link “Share” próximo da senha ou anotação que você quer compartilhar, digite o e-mail do destinatário e o LastPass irá cuidar do resto – com segurança. Se você estiver compartilhando informações de login, você pode escolher compartilhar a senha em si (para que a pessoa que irá receber possa aprender a senha) ou simplesmente compartilhar acesso às credenciais em questão, para que o seu amigo ou colega possa logar sem aprender sua senha. Para mais informações sobre como compartilhar senhas com o LastPass, verifique o nosso tutorial sobre o assunto.

Envie documentos e outros arquivos com segurança

Se você precisar enviar documentos completos – como a papelada para o seu emprego ou uma foto íntima – você irá precisar de um serviço externo. Eis aqui nossas maneiras favoritas de enviar arquivos com segurança.

Fácil e seguro: Compartilhe com o Dropbox

Mesmo que a pessoa com quem você quer compartilhar arquivos não esteja usando o popular serviço de compartilhamento Dropbox, você ainda pode compartilhar arquivos com segurança. Eis aqui como:

1. Arraste o arquivo para o seu Dropbox. Qualquer lugar no Dropbox está bom; não precisa ser na pasta Public.

2. Uma vez que seus arquivos estiverem sincronizados (você saberá que está ok uma vez que tiver uma marcação verde nele), cliquei com o botão direito e escolha Dropbox > Get Link. Isso fará com que o link compartilhável seja copiado.

3. Envie esse link via e-mail ou mensagem de texto para quem você quiser, e a pessoa será capaz de fazer download do arquivo com segurança.

Como o Dropbox criptografa tudo que você faz upload e download através de uma conexão HTTPS segura, sua transferência deve estar segura do começo ao fim. Uma exceção que deve ser destacada: O app mobile do Dropbox não usa conexão criptografada, então tome cuidado para não fazer upload do arquivo a partir do seu celular em uma conexão Wi-Fi aberta, e se a pessoa que você estiver compartilhando usar o Dropbox (e você quiser compartilhar o arquivo com eles através das pastas compartilhadas do Dropbox), assegure-se que eles não irão usar o aplicativo mobile para fazer download.

Se você quiser adicionar um pouco mais de segurança para esse método (já que qualquer um com acesso ao e-mail do destinatário pode clicar no link e receber o arquivo completo), você pode também empregar o método “meio a meio”: Envie metade do link para a pessoa por e-mail e a outra metade por mensagem de texto. Ela terá que digitar manualmente ao invés de apenas clicar nele, mas contanto que o celular e e-mail estiverem seguros com senha, isso cria outro nível se segurança que um ladrão teria que transpor para chegar ao seu arquivo.

Menos prático, mas mais seguro: Envie através de um arquivo ZIP criptografado

Apesar disso, a maneira mais segura de enviar um arquivo, e criptografar com senha. Existem muitas maneiras de fazer isso, mas a nossa favorita é o 7-Zip. Eis aqui como fazer isso:

1. Selecione o arquivo ou arquivos que você deseja enviar, e então clique com o botão direito neles e vá para 7-Zip > Add to Archive.

2. Na janela que abre, coloque os valores padrão. Em “Encryption”, coloque uma senha e escolha o AES-256 como método de criptografia. Clique em OK para criar o arquivo.

3. Mande por e-mail o arquivo ZIP para o destinatário, e envie a senha por mensagem de texto ou algum outro lugar (não coloque no mesmo e-mail do arquivo!) para que a pessoa saiba como abrir o arquivo.

Este método é muito seguro, mas tem um ponto negativo: este método exige que a pessoa que vai receber tenha um programa que possa abrir arquivos criptografados. O método padrão do Windows para abrir ZIP não tem, então ela irá precisar fazer download de algo como o 7-Zip, PeaZip, ou outro programa. E se algum de vocês tiver um Mac existem outros aplicativos de compressão que permitem que você proteja seus arquivos com senha, apesar de que a maioria deles é paga.

Para o pessoal que curte sexting: Nada é infalível; na dúvida, entregue pessoalmente (ou simplesmente não envie)

Os métodos acima assumem que você confia na pessoa que você está enviando informações, e que essas informações não são íntimas o suficiente para tentar a pessoa a espalhar por ai. Seu chefe provavelmente não irá sair distribuindo seus dados pessoais por aí, mas a senha da sua conta do Facebook ou uma foto sexy são coisas muito mais arriscadas. Mesmo que você confie em alguém agora, não tem como dizer o que vai acontecer no futuro.

Muitos apps aparecem nos últimos anos com a função de “auto-destruir” mensagens depois de enviá-las, um dos mais recentes é o SnapChat – um app de iPhone que automaticamente deleta sua foto do aparelho de quem recebeu depois que a pessoa viu por alguns segundos, mas tenha em mente que isso está longe de ser seguro. Qualquer um pode tirar uma screenshot do celular nesse tempo e criar uma versão da imagem que irá durar para sempre, e você estaria realmente encrencado. Além disso, você realmente quer confiar seus sextings a um app que você nunca ouviu falar?

O fato é, se algo pode ser visto, pode também ser copiado, e a segurança só vai até onde sua confiança no destinatário dessas informações privadas alcança – seja uma senha ou uma imagem.

No fim, para a maioria das trocas de dados privados, nada é mais seguro do que passar isso pessoalmente. Isso reduz o número de servidores que seus dados estão duplicados ou espalhados, diminui as vulnerabilidades que um bisbilhoteiro pode tentar explorar, e garante que a pessoa que você pretendia enviar é a mesma que recebeu.

Se você tiver que mandar informações privadas no escritório, entregue em pessoa se puder. Se você não gostar de cópias em papal, criptografe o arquivo em um pen drive e entregue em pessoa. E se é algo que você não precisa enviar (ex.: coisas mais picantes), é melhor que você tenha muita confiança na pessoa que está enviando – ou simplesmente não enviar. Afinal de contas, todo mundo tem uma câmera ou scanner atualmente, e é muito tentador, mas não tem como evitar que a pessoa que recebeu não espalhe pela internet. Mantenha suas coisas privadas à mão e você nunca vai ter que sofrer como a Carol Dieckmann ou qualquer outra celebridade do momento.


Como dissemos antes, essas são apenas algumas das maneiras de enviar informações com segurança pela internet, mas existem inúmeras outras. Se você tem um método favorito que nós não mencionamos, compartilhe conosco nos comentários.

A imagem do topo é uma montagem usando as originais de Mayer George Vladimirovich e mkabakov.