Semana passada a Apple começou a rejeitar apps que acessam o Unique Devide Identifier (UDID). Os desenvolvedores sabiam que isso estava para acontecer, mas não havia data fixada para o início oficial. Se você se pegou questionando o que diabos é um UDID, ou mais importante, se essa mudança o afetará de alguma forma, nós temos as respostas.

O UDID é uma combinação alfanumérica única anexada ao seu dispositivo iOS. Cada iPhone, iPad e iPod touch tem um. É bem fácil localizar o seu. Conecte o iPhone ao iTunes, clique na aba Sumário, então clique no número de série e altere-o para o UDID. O Wall Street Journal revelou que apps geralmente enviam seu UDID para diversos bancos de dados sem o seu conhecimento e desde então a privacidade no uso do app tem estado em destaque. Até o iOS 5, seu UDID esta totalmente disponível para desenvolvedores, mas a Apple alertou que depois que o iOS 5.1 fosse lançado, ela começaria a rejeitar apps que coletassem esse número.

A primeira grande confirmação de que o processo de rejeição começou veio semana passada, quando o Tweetbot foi barrado. Mas isso interessa ao usuário casual? Comecemos dando uma olhada nas informações que os apps tinham antes, o que eles têm agora e o que terão que fazer para trabalhar com as novas regras.

O uso mais comum do UDID na maioria dos apps é registrar dados

O principal motivo por trás do bloqueio de apps que acessam seu UDID pela Apple é que até hoje, os apps têm coletado o número sem a permissão do usuário. Como cada número é único, isso significa que os desenvolvedores e as redes de anúncios podem verificar se você possui um app baseado naquele número. Vejamos como esse número era comumente usado.

O UDID não quer dizer nada sozinho. Pense nele como o número de uma CNH sem qualquer outra informação. Entretanto, quando posto em um banco de dados ele pode ser usado para rastrear registrar estatísticas de apps. Esse registro de dados é o ponto sobre o qual as redes de anúncios funcionam. Vários serviços de anúncios (geralmente usados por apps gratuitos)registram o dado e outros apps que você tem instalado no seu iPhone baseadas em seu UDID e eles usam essas informações para direcionar anúncios. Seu número pode ser armazenado em um banco de dados e esse cruza referências com outros apps instalados. Por exemplo, se você tem um jogo em particular instalado, um app de compras, e alguns apps de jornais, empresas de anúncios podem extrair uma ideia geral de você sob uma perspectiva de mercado.

Dependendo de como o banco de dados trabalha, seu UDID pode ser associado a um nome de usuário, senha e login em redes sociais. Se essa informação é enviada sem criptografia, ela pode ser facilmente acessada. Tecnicamente é só um número, mas se posto em um banco de dados junto a outras informações ele se transforma na cola que segura todas elas juntas.

É, também, uma forma de os desenvolvedores monitorarem o uso dos seus apps, configurar redes de jogos e armazenar algumas configurações simples. Por exemplo, o UDID pode ser ligado a um conjunto de configurações de notificações ou como verificação para informações de login. Ele também é usado no lugar de informações de login em vários redes de jogos multiplayer. Se você já jogou um game multiplayer que não usa o Game Center e você não precisou criar um perfil, ele provavelmente estava usando seu UDID.

Os usuários ao menos notarão a mudança?

Mulher mexendo no iPhone.A única diferença que você notará será algumas pequenas inconveniências com apps. Por exemplo, no caso do Tweetbot, é uma simples configuração das notificações push:

“Por que usamos o UDID? Usamos esses números somente para nossos serviços de notificação push para poder combinar um dado dispositivo com suas configurações de notificações push. Isso permitiu a nós restaurar essas configurações depois quando o Tweetbot é apagado e então reinstalado. Com essa nova mudança funcionando, isso não será mais possível; se você apagar e reinstalar o Tweetbot você terá que reconfigurar suas configurações de notificações novamente.”

Muitos apps confiam no UDID para registrar igualmente dados insignificantes ou como uma espécie de token para verificar configurações. Redes de anúncios, entretanto, são uma história completamente diferente. Como mencionado acima, os anúncios que registram compras em diversos dispositivos formam o uso primário do UDID. Para o usuário, essa mudança pode significar que você será questionado se concorda em revelar sua ID quando baixar um app com anúncios. Isso também pode significar a criação de novas informações de login já que eles não conseguirão mais acessar o UDID.

Porém, com a integração entre iCloud e GameCenter, configurações como a mencionada acima do Tweetbot não devem ser um problema. A maioria dos apps são capazes de guardar configurações no iCloud e salvar seus dados dessa forma. Enquanto usuário você provavelmente não notará muitas mudanças no funcionamento básico de qualquer app. Se lhe pedido acesso ao seu UDID e você se importa com privacidade, tire uns segundos para considerar se quer passar essa informação ou não. [Foto por Marco Arment]