Como esperado, a Apple atualizou o MacBook Pro Retina com os ótimos processadores Haswell da Intel. O que isso significa? Maior duração da bateria e melhores gráficos integrados, é claro.

São até nove horas de duração da bateria, e mais velocidade: este chip é 90% mais rápido do que seu antecessor em tarefas gráficas.

A nova versão de 13 polegadas mantém a resolução de 2560 x 1600 pixels, mas conta com processador Core i5 de 2,4 GHz, 4 GB de RAM e SSD de 128GB. São apenas 1,8 cm de espessura, e ele pesa 1,57 kg. Ou seja, ele ficou ainda mais fino e mais leve – e US$ 100 mais barato que o modelo do ano passado.

O MBP de 15 polegadas também recebeu uma atualização significativa. A Apple colocou nele um Core i7 quad-core, 8GB de RAM, um SSD de 256GB, e cortou o preço em US$ 200. Ele mantém a resolução de 2880 x 1800 na tela.

Os novos MBPs virão com o OS X Mavericks. A Apple também confirmou que os laptops contarão com uma porta Thunderbolt 2, além de Wi-Fi 802.11ac mais rápido, assim como o MacBook Air deste ano.

O novo MacBook Pro Retina está disponível hoje nos EUA a partir de US$ 1.300 (13 polegadas) e US$ 2.000 (15 polegadas). No Brasil, ele está disponível a partir de R$ 6.000 (13″) e R$ 10.000 (15″).

E o MacBook Pro sem a tela Retina? Bem, agora ele só está disponível na versão de 13 polegadas com resolução 1280×800, e não foi atualizado para o processador Haswell. Ele custa R$ 4.800. Se você não quer um laptop da Apple com tela Retina, suas opções praticamente sumiram – o modelo de 15″ não será mais vendido.

Atualizado