As crianças dos anos 1990 que sempre quiseram visitar o Jurassic Park para conhecerem Jeff Goldblum — e os dinossauros — vão ganhar um presente: uma equipe de paleontólogos da Universidade de Queensland, em Brisbane, na Austrália, está alegando ter encontrado a maior pegada de dinossauro já registrada, em uma região chamada de “Jurassic Park da Austrália”. Embora ninguém tenha visto Jeff Goldblum (ainda), os pesquisadores identificaram 21 tipos diferentes de traços de dinossauro dentro de uma região de 24,9 quilômetros no litoral da península de Dampier, incluindo uma gigante, medindo 1,75 metro de comprimento.

• Estudo indica que a Terra se recuperou rapidamente da sua pior extinção em massa
• Estas penas de dinossauro presas em âmbar são ridiculamente legais

De acordo com o autor principal do estudo, Steve Salisbury, a pegada gigante é provavelmente de algum tipo de dinossauro saurópode. Fósseis desses herbívoros gigantes de pescoço longo já foram encontrados em todos os continentes, exceto a Antárctica, então eles não são muito incomuns. Claramente, a pegada é notável por seu tamanho. Mas a diversidade de dinossauros do início do período Cretáceo representada nessa antiga pegada é igualmente surprendente. As descobertas de Salisbury e sua equipe foram publicadas online na Society of Vertebrate Paleontology, em 24 de março.

“Os traços fornecem uma imagem instantânea, um censo se você preferir, de uma fauna de dinossauros extremamente diversa”, Salisbury contou ao Gizmodo. “21 tipos diferentes de dinossauro, todos vivendo juntos ao mesmo tempo, na mesma área. Nunca vimos esse nível de diversidade antes, em qualquer lugar do mundo. É o equivalente do Cretáceo ao Serengeti! E está escrito em pedra.”

Salisbury e sua equipe passaram aproximadamente 400 horas, ao longo de cinco anos, neste pedaço de terra, conhecido como Walmadany, meticulosamente documentando traços de dinossauros, cujo número chega aos milhares. Além de encontrar uma pegada assustadoramente grande, a equipe descobriu cinco diferentes tipos de traços de dinossauros predadores, seis tipos de traços de dinossauros “blindados” e a primeira evidência de estegossauros já encontrada na Austrália. O time de paleontólogos estima que esses traços tenham entre 90 milhões e 115 milhões de anos.

“É um lugar tão mágico, o Jurassic Park particular da Austrália, em um ambiente selvagem espetacular”, disse Salisbury, em um comunicado.

[University of Queensland]

Imagem do topo: cortesia de Steven Salisbury