Já falamos bastante do novo aparelho high-end da Nokia, o sexy N8, sobre sua câmera impressionante e sobre as inovações que a Nokia empregou ao criá-lo. O hardware, ao que tudo indica, parece ótimo. Só faltava julgar o Symbian^3, que acompanha o N8. Vários blogs fizeram hands-on do N8 com Symbian^3 funcional, e publicaram suas opiniões. O que eles acharam?

Os problemas do Symbian^3

  

Basicamente, eles gostaram das pequenas novidades do sistema, mas ficaram decepcionados porque ele se parece demais com o antigo Symbian^1, vulgo S60. A própria Nokia disse que a versão 3 não teria tantas novidades – elas estariam reservadas para a versão 4, a ser lançada em 2011 – mas eles não gostaram do ritmo lento da Nokia em modernizar o Symbian, principalmente com a concorrência (iPhone e Android) andando a passos largos. Já havíamos visto a própria Nokia demonstrando o Symbian^3, e não ficamos impressionados.

Diz a Pocket-Lint:

Onde o N8 falha, no entanto, é que o Symbian^3 dificilmente é uma revolução em relação a versões anteriores. Claro, há alguns bons detalhes novos, mas nada que não tenhamos visto antes em muitos outros OSes… Se você está procurando um aparelho rápido e ultra-ágil, então você vai ficar desapontado. Claro, ele é um avanço imenso em relação ao 5800 ou ao N900 (para usuários em geral [e não geeks]), mas ele ainda não chega perto da velocidade ou da facilidade de navegação do iPhone ou do Nexus One.

A InformationWeek pega mais pesado:

Apesar de a Nokia sempre ter produzido bom hardware (ela ainda produz, na maior parte), é o software que realmente define bons smartphones. E o software da Nokia é muito ruim. Não precisamos lembrar muito além de um ano atrás, quando o N97 foi lançado… Ele afundou mais rápido que o Titanic por causa de software espantosamente cheio de bugs. O N8 que eu vi hoje roda software praticamente idêntico ao do N97. E aí está o problema…

Enquanto a Nokia encolhe-se no passado, a Apple e o Google estão marchando o mais rápido que podem em direção ao futuro. Isso não quer dizer que o iOS 4 e o Android não tenham seus problemas. Eles têm. Mas a Nokia demonstrou – mais uma vez – que ela não consegue mudar sua forma de pensar.

As novidades do Symbian^3

 

Ou seja, não espere de forma alguma um sistema completamente renovado no N8, apenas algumas mudanças incrementais. Mas quais? Segundo o SlashGear, a Nokia procurou consertar os principais problemas do Symbian^1. Eles listam algumas novidades:

* agora você não precisa mais tocar duas vezes para selecionar opções na touchscreen;

* você tem três telas iniciais para colocar até seis widgets em cada uma, e cada tela aceita uma imagem de fundo diferente.

* pressionando-se o botão Home, surge um gerenciador de apps abertos – o Symbian é multitarefa há anos (e esse gerenciador seria muito bem-vindo no Android e BlackBerry);

* o app de e-mail foi renovado e suporta múltiplas caixas de entrada (mas não uma inbox universal), mensagens em HTML, e filtros por remetente e data;

* o player de música agora tem navegação semelhante ao Cover Flow do iPod Touch e iPhone.

O hardware do N8

  

Quanto ao hardware, são os elogios de sempre. A InformationWeek diz que a tela "é brilhante, nítida e cristalina", os controles são "fáceis de encontrar e usar", e o aparelho é bem leve. O SlashGear diz que "o N8 segue sendo um dos nossos aparelhos favoritos quando se trata da pegada", elogiando o revestimento em alumínio anodizado, resistente a riscos, e os detalhes no acabamento externo do aparelho.

E a câmera de 12 megapixels, com flash Xenon e lente Carl Zeiss, também se destaca: "o N8 tem o maior sensor de câmera em um celular", segundo o SlashGear, maior até mesmo que muitas câmeras point-and-shoot – e, como sabemos, a grande diferença de qualidade de imagem entre câmeras de celular e câmeras avulsas está no tamanho do sensor. Ele também tira fotos macro muito boas, como esta (clique para ampliar):

Para gravar vídeos em alta definição, o N8 tem um belo truque na manga: ele consegue filmar vídeos com menos ruído porque usa seus dois microfones para suprimi-lo. E o N8 ainda tem editor de vídeo embutido – assim como o iPhone 4, só que de graça. Você pode conectar o N8 via HDMI à sua HDTV, e a Pocket-Lint ficou impressionada com a qualidade dos vídeos (pré-filmados pela Nokia, mas mesmo assim). O desempenho é bom porque o N8 conta com dois processadores: um ARM11 de 680MHz e um chip gráfico dedicado.


Vale lembrar que, apesar de a Nokia haver demonstrado oficialmente o N8 a vários meios de comunicação, os aparelhos ainda são protótipos e o software ainda não está pronto. Mas provavelmente não veremos mais novidades no N8 – e nem no Symbian^3.

Só que, no fim das contas, os problemas do sistema operacional podem não importar muito – a batalha dos smartphones é diferente no Brasil. Nós sabemos que, por aqui, o que interessa para a maioria das pessoas não é o sistema operacional que o smartphone roda – é o preço. E a Nokia promete um preço agressivo para o N8 no Brasil. Na Europa, ele será lançado no terceiro trimestre a €370 (R$814) sem subsídio da operadora. Por aqui, ele deve ser lançado até setembro, segundo o IDG, mas ainda sem preço definido.

O hands-on completo da Pocket-Lint, InformationWeek e SlashGear estão nos links a seguir, acompanhados de mais fotos e vídeos. [SlashGear; Pocket-Lint e InformationWeek via Marcelo Eduardo]

Nokia N8 – especificações completas