Mark Zuckerberg opera um serviço que coleta informações pessoais de mais de um bilhão de pessoas diariamente, e parece estar preocupado em ser espionado. Há algo muito interessante na foto que ele postou para celebrar os 500 milhões de usuários ativos mensais no Instagram.

>>> Por dentro do mundo sombrio dos hackers de webcam

Olhe bem de perto. Como Chris Olson aponta no Twitter, a câmera de Zuckerberg e o conector de áudio (ou possivelmente os microfones duplos) no Macbook dele são ambos cobertos com pedaços de fita adesiva.

E sim, estamos praticamente certos de que esta é a mesa dele. Em um vídeo do Facebook Live postado há nove meses, Zuckerberg fez um tour nessa mesma mesa à qual ele está sentado na foto acima, com os mesmos livros, placa de madeira do Facebook e protetor solar.

mesa mark zuckerberg

A preocupação de Zuckerberg é bastante válida: hackers são capazes de secretamente tomar o controle de câmeras de laptop.

Em 2013, pesquisadores demonstraram como é possível ativar a webcam de MacBooks sem acender a luz de aviso. Um ex-agente do FBI confirmou que isso não só era possível, como ele vinha hackeando webcams dessa forma há anos. Documentos vazados por Edward Snowden mostram que a NSA tem diversas ferramentas para o mesmo intuito.

Esses mesmos documentos revelaram um plug-in da NSA que sequestra o microfone em computadores-alvo para gravar conversas. Uma ferramenta de espionagem chamada Flame, descoberta pelo Kaspersky Lab em 2012, faz o mesmo; pesquisadores acreditam que ela vinha sendo usada desde 2007.

Para não ser espionado pela webcam, basta fazer o mesmo que Zuckerberg e cobrir sua câmera com uma fita adesiva ou um post-it. No entanto, muitos laptops têm microfones internos que são difíceis de remover, complicando as coisas: para desativá-los (mesmo que temporariamente), a Wired sugere cortar o plugue de um microfone velho e inseri-lo na entrada do laptop.

Colaborou: Felipe Ventura.