O YouTube anunciou no começo da semana que estudava “mais consequências” para Logan Paul, o vlogger irresponsável que expôs o corpo de um vítima de suicídio em vídeo. Apesar da sequência de tuítes da plataforma, tudo estava muito vago. Agora, sabemos quais são as tais medidas: ele foi retirado do programa de parceiros preferenciais e seus projetos no YouTube Red deixados de lado.

• Um vlogueiro idiota achou que seria uma boa ideia publicar o corpo de uma vítima de suicídio
• YouTube estuda ‘consequências’ para vlogger que publicou o corpo de vítima de suicídio

A primeira ação impacta diretamente na forma que Paul vende publicidade em seu canal e ganha dinheiro. Ele foi removido do Google Preferred, um grupo seleto com os criadores mais relevantes de cada área e que permite a veiculação de anúncios em formatos especiais, como anúncio de seis segundos não pulável e anúncio de 15 segundos também não pulável.

Além disso, ele não irá mais estrelar o filme The Thinning: New World Order, que seria distribuído pelo YouTube Red, serviço pago da plataforma. Ele também saiu do elenco do Foursome, uma série de comédia no Red.

O YouTube disse também que o canal de Paul recebeu um strike. Segundo as políticas do serviço, se um criador receber três strikes em um período de três meses, sua conta é banida automaticamente.

Origem da treta

A história começou depois de Logan Paul publicar um vídeo com cenas de uma pessoa pendurada pelo pescoço em Aokigahara, Japão, também conhecido como “floresta do suicídio”. Pouco depois da publicação, Logan Paul deletou o conteúdo e fez pedido de desculpas, dizendo que queria conscientizar as pessoas sobre saúde mental e o suicídio. Embora o vlogueiro realmente tenha dito durante o vídeo sobre a importância de tratar distúrbios mentais e ter dito que “suicídio não é piada”, ele debochou quando um dos membros do grupo disse não se sentir bem, ao perguntar se o cara “nunca viu uma pessoa morta” e rir.

Em um segundo pedido de desculpas, Paul escreveu: “Eu deveria ter abaixado as câmeras e parado de gravar a situação pela qual estávamos passando”. Depois, ele tuítou que “tomaria um tempo para refletir” e que não publicaria um vídeo a respeito do tema. Desde então ele não compartilhou nada em seu Twitter, nem em seu canal do YouTube.

[Kotaku]

O Centro de Valorização da Vida realiza no Brasil apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, email, chat e Skype 24 horas todos os dias. Clique aqui para saber mais.

Imagem do topo: Wikimedia Commons