Onde foram parar todos aqueles CD-ROMs de "450 HORAS GRÁTIS!" do UOL e semelhantes? Aparentemente, foram para o Long Knoll Park em Kilmington, na Inglaterra, onde um grupo de 160 amigos recentemente usou 600.000 discos para criar o CDSea, um enorme canal de mídia obsoleta.

O CDSea é o trabalho do artista Bruce Munro, que  há apenas algumas semanas pediu que as pessoas lhes enviassem CDs não mais usados. Claro que os CDs surgiram aos milhares. Mas o trabalho foi inspirado por um momento que aconteceu há quase três décadas, quando Munro estava em Sydney, na Austrália:

A luz ainda estava forte, como um manto de luz prateada e cintilante. Eu tinha uma noção infantil de que ao colocar a mão no mar, de alguma forma isto me conectava à minha casa em Salcombe, onde meu pai morava //// Eu saí da praia com uma sensação bastante positiva.

Uma obra de arte bastante pessoal e ao mesmo tempo um espetáculo público – tenta fazer isto com sua coleção de MP3. O CDSea ficará instalado no parque por dois meses – a seção com ziguezague no meio é uma via pública – e depois os CDs serão reciclados. Pense nisto como um tributo aos provedores de internet discada, e ao Limp Bizkit, antes que eles desapareceram para sempre. [Yatzer]