Parafraseando Steve Ballmer ao comentar sobre a participação do WP7 no mercado, o número de smartphones vendidos no Brasil foi de muito pequeno para pequeno — crescemos, em um ano, 165%. Os números divulgados pela Nielsen são esperançosos para os fabricantes, mas ainda não levam o mercado de smartphones nacional ao patamar dos dois digitos percentuais.

Apesar dos três dígitos de crescimento, o resultado final não é muito empolgante: se no mesmo período de 2010 tínhamos 2,7% de smartphones, agora chegamos a casa dos 5,8%. Convenhamos, ainda é pouco. Mesmo assim, é bom ver que os celulares inteligentes estão crescendo bem — enquanto eles cresceram 165%, o mercado de celulares como um todo cresceu 21%.

A Nielsen também indica que 39% dos smartphones vendidos são Androids. Faz sentido: o sistema operacional não só domina uma enorme gama de aparelhos, como oferece smartphones por até R$400, enfrentando até os clássicos dumbphones. Segundo a Nielsen, o Android teve uma queda de preço de 17% em comparação a 2010. Já o iOS, da Apple, representa 10% do mercado. [G1; foto: Preta Gil prestigiando o lançamento do iPhone 4 via UOL]