O cara de 19 anos, que havia vencido em 2008, enfrentou um vôo de 12 horas para disputar a etapa Brasil das eliminatórias IWC, no museu do futebol em São Paulo, último sábado. Foram 6 horas de disputa e 192 competidores. Ele passou fácil pelos primeiros, ganhando de 6×0, depois 9×0… E sempre que fazia gol, gritava "Gol, gol. México, Venga, Venga!". O que deveria desestabilizar profundamente seus oponentes. Some a essa chatice uma pose de rockstar, bandeira do México e camisa amarelo-ovo do América e temos um cara psicologicamente imbatível. 

A torcida contra era bastante forte – pelos relatos do Thiago Kaczuroski, do Terra, que acompanhou a contenda até o final, rolava aplausos a cada gol sofrido, gritos e tudo. A uruca quase funcionou na semifinal, vencida por Morales só nos pênaltis. Na final ele enfrentou Sergio Pires, paulista de Franca que começou vencendo. Mas Morales soube controlar os nervos e levou a partida por 2×1, jogando com o Manchester United.

O rapaz serelepe disse que treina 6 horas por dia (um pouco menos, agora que tem namorada) e prometeu que dessa vez vai levar o mundial. Fim.

[Com Fifa.com e Terra]