Enquanto preparavam uma paciente de 67 anos de idade para uma cirurgia rotineira de catarata, no Hospital Solihull, na Inglatera, médicos notaram uma bolha estranha meio azul em um de seus olhos. Observando mais de perto, a bolha acabou sendo na verdade 17 lentes de contato presas juntas. Outras dez lentes foram depois descobertas no mesmo olho. Os cirurgiões nunca viram algo assim antes.

• Seus olhos podem estar cobertos de bactérias que combatem doenças
• Primeira vacina contra a gonorreia pode estar a caminho

Como noticiado no British Medical Journal, a paciente, que não teve seu nome divulgado, não estava ciente de que as lentes de contato haviam desaparecido. Incrivelmente, as 27 lentes perdidas, que haviam se espalhado para trás da parte superior da pálpebra, não estavam causando nenhum grande desconforto a ela. Ela achava que seus olhos secos e o desconforto periódico que sentia era apenas resultado de sua idade avançada.

“Nenhum de nós viu isso antes”, apontou o cirurgião Rupal Marjaria, que enviou o relatório ao BMJ, na Optometry Today. “Era uma massa enorme. Todas as 17 lentes de contato estavam presas juntas. Ficamos realmente surpresos de que a paciente não notou, porque devem ter causado bastante irritação enquanto estavam ali.”

A equipe cirúrgica do Hospital Solihull decidiu adiar a cirurgia de catarata devido ao risco aumentado de endoftalmite — uma inflamação dos tecidos intra-oculares. Essa condição pode levar à perda da visão e até mesmo à perda do próprio olho, sendo uma complicação comum de cirurgias de catarata. Os cirurgiões estavam preocupados que um acúmulo de bactérias no aglomerado pudessem desencadear o problema.

A paciente vinha usando lentes de contato descartáveis mensalmente há cerca de 35 anos, mas não havia visitado seu optometrista há um bom tempo. Além disso, ela não mencionou qualquer sintoma durante sua avaliação pré-operatória. Marjaria achou que seria importante escrever um relato de caso sobre o incidente, mostrando que é possível que uma pessoa retenha várias lentes de contato sem sentir muito desconforto.

ttidhvhpolevskzwotjo

Imagem: BMJ

“Ela ficou bastante chocada”, Marjaria contou à Optometry Today. “Quando ela foi vista duas semanas depois de eu remover as lentes, ela disse que seus olhos estavam se sentindo muito mais confortáveis. Ela achou que seu desconforto anterior era apenas parte da idade avançada e do olho seco.”

Esse caso é obviamente extremo; maioria das pessoas sente desconforto significativo e vermelhidão, assim como um risco maior de infecções, quando as lentes de contato ficam presas em seus olhos. Não está imediatamente óbvio por que essa paciente estava tão assintomática, mas pode ter algo a ver com seus “olhos fundos”, de acordo com um relatório da BMJ.

Quem usa lente de contato sabe o quão frustrante e incômodo pode ser deslocar uma lente. Aqui está como você tira uma lente do topo do seu olho, de acordo com a American Academy of Ophthalmology:

O primeiro passo é se assegurar de que a lente de contato ainda está no olho. A lente de contato pode cair do olho, e pode se presumir que ela simplesmente se moveu para baixo da pálpebra. É importante notar também que a lente de contato só consegue ir até o vinco do olho, na conjuntiva, sob a pálpebra superior, e não atrás do seu olho.

Para remover a lente, você deve primeiro lavar suas mãos cuidadosamente e relaxar a pálpebra, vendo se você consegue sentir a lente através da pálpebras. Aplicar algum salino estéril ou colírio pode ajudar a fazer a lente de contato flutuar e sair de baixo da pálpebra. Se um canto da lente pode ser visto em um espelho, você pode usar um dedo para deslizá-la de volta para a córnea, de onde pode ser removida normalmente. Se suspeita-se que a lente esteja sob a pálpebra superior, olhar o máximo possível para baixo pode ajudar a ver o objeto. Outra técnica consiste em gentilmente massagear através da pálpebra, em direção à córnea, ou você pode tentar levantar e “virar” a pálpebra para tornar a lente visível. Por último, se você não conseguir recuperar a lente ou se olho estiver incomodando, você deve ligar e marcar uma consulta com o seu oftalmologista o mais cedo possível.

A última frase é a mais importante. Se em algum momento você sentir que isso esta além das suas capacidades, vai logo ver seu oftalmologista. Como esse estudo de caso bizarro mostra, não deixe a lente lá dentro.

[British Medical Journal]

Imagem do topo: BMJ