Depois de 16 dias de um processo agonizante de tão lento, uma mulher com paralisia se tornou a primeira pessoa a completar uma maratona em um traje biônico. Isso que é inspiração.

Claire Lomas ficou paralítica do tórax para baixo em 2007 quando foi lançada de um cavalo e quebrou o pescoço, costas e costelas e teve um pulmão perfurado. Geralmente, quem sofre esses tipos de lesão jamais volta a andar. Muitos nem sobrevivem.

Mas Lomas sobreviveu. E depois de uma longa reabilitação, ela descobriu o traje ReWalk – conheça-o em detalhes aqui. O sistema biônico de US$70.000 usa detectores de movimento movidos por um sistema de computador embutido para fazer algo incrível: permitir que pessoas andem sozinhas, mesmo que não consigam fazer isto por si próprias. Quando a pessoa usando este traje muda seu equilíbrio, indicando que quer dar um passo, o traje responde da mesma forma que as articulações de uma pessoa ao andar.

Isto é um avanço e tanto para andar em casa. Mas Lomas estava determinada a levar o ReWalk para caminhar por 42km. Por isso, ela se alinhou com mais 36.000 pessoas em 22 de abril no início da Maratona de Londres. Ela caminhou cerca de 3,5km por dia, acompanhada por seu marido e pela filhinha de 1 ano. Depois de duas semanas, ela cruzou a linha de chegada.

Lomas não vai receber medalha. Não será incluída nos resultados oficiais da competição. Mas apesar de muitos conseguirem começar e terminar uma maratona, poucos podem dizer que superaram tanto para chegar lá. [The Telegraph]

Foto por Peter Macdiarmid/Getty Images