A Comissão Real sobre Poluição Ambiental do Reino Unido lançou recentemente um relatório solicitando mais estudo sobre materiais nano-fabricados, alertando sobre o “enorme abismo” de conhecimento sobre esta tecnologia. Nós já cobrimos os perigos em potencial dos nanotubos de carbono por aqui antes, mas a comissão também alerta sobre a nanoprata, uma partícula antibacteriana que pode ser encontrada em algumas peças de roupas, tipo meias. E, de fato, os chefes da comissão se recusam a vestir tais roupas:

 

Eu não recomendaria o uso de roupas de nanoprata e eu mesmo não as vestiria. No momento, as concentrações estão muito abaixo de qualquer nível que poderia levar a danos, mas se isto se tornar muito comum, é possível que acarrete problemas.

 

Os grandes problemas podem não estar apenas diretamente ligados aos nossos corpos, mas o que aconteceria se a prata deixasse as roupas durante ciclos de lavagem? Se a nanoprata vazar para os nossos centros de abastecimento de água, ela poderia matar boas bactérias necessárias para a purificação, sem contar a destruição que poderia ocorrer em função de efeitos não previstos.

A comissão gostaria que uma divulgação mais completa sobre os nanomateriais na manufatura fosse obrigatória, mas eles alertam que pode-se levar uns 20 anos até termos dados o suficiente para considerar estes materiais seguros ou nocivos. [BBC via Treehugger]