Quando o Twitter anunciou na semana passada que sua base de usuários cresceu pouco, as ações da empresa despencaram quase 20%. Como trazer mais pessoas para usar o serviço? Simples: acabe com o pressuposto comum – e incorreto – de que, para aproveitar o Twitter, você precisa tuitar.

Para o jornalista Herb Greenberg, esse pressuposto prejudica o serviço, e impede que mais pessoas entrem no microblog. E de fato, o Twitter fica melhor quando você decide apenas observar.

Primeiro, vamos deixar algo bem claro: o Twitter não é natural. Ele é confuso, intimidador e bizarro. Para um iniciante, dominar o uso do @, além da ideia de retweet padrão versus manual, não é moleza. E depois de tantos anos, ainda há quem não entenda o verdadeiro propósito das hashtags. Não é intuitivo, e não há muito incentivo para aprender.

Entrar no Twitter é como chegar a uma festa grande sem conhecer ninguém – é difícil saber com quem falar e interagir. Greenberg ainda indica que, quando alguém se preocupa em proteger informações pessoais, isso evita ainda mais que ela tuíte.

Além disso, mesmo se você for rápido para dominar a mecânica do Twitter, ainda é preciso enfrentar um fluxo interminável de mensagens. O Twitter é uma cascata de informações, piadas e coisas absurdas que se movem muito rápido para acompanhar de forma lógica e útil, a menos que você seja um pouco obsessivo. Preocupar-se em tuitar algo relevante e interessante, perdido no meio de outros tweets, só piora a situação.

Qual a solução? Entrar no Twitter sem tuitar. Ele é muito útil para ficar por dentro de notícias de última hora, e pode ser bem divertido durante grandes eventos. Mas lembre-se que entrar na rede e tuitar são duas coisas muito diferentes.

O primeiro requer apenas alguns minutos para escolher as contas que você vai seguir – notícias, comediantes, famosos, atletas etc. Na verdade, o Twitter vem tentando facilitar esse processo: a aba “Descobrir” se tornou uma ótima forma de encontrar tweets e pessoas interessantes, mesmo que você ainda não siga ninguém.

Como dissemos antes, o Twitter pode deixar de ser apenas uma ferramenta de comunicação para se tornar uma plataforma de descobertas. Dessa forma, você pode apenas relaxar enquanto outros usuários informam e entretêm você. É uma versão moderna do feed RSS. E o Twitter ganha dinheiro quando você lê sua timeline, pois lá ficam os anúncios. Todos saem ganhando!

Tuitar, no entanto, exige mais esforço. Se você acha que o mundo não quer sua opinião sobre o episódio de ontem da novela, ou sobre a polêmica mais recente, tudo bem: provavelmente ninguém quer saber mesmo. E isso é ótimo!

O Twitter não precisa de tuiteiros: agora, ele precisa de espectadores. Se você estiver resistindo em aderir ao Twitter por achar que ele é confuso, ou tosco, ou ambos, você não está errado. Então basta observar – isso é bom demais.