Hoje em dia é difícil colocar os pés na internet sem atrair dezenas de rastredores e entrar em registros, enquanto as empresas tentam descobrir tudo sobre você e vender os dados para anunciantes. Para se esconder, você tem algumas ferramentas à sua disposição, muitas das quais já falamos a respeito no passado, e todas juntas fornecem uma navegação bem anônima. O que não podemos prometer é uma navegação 100% sem rastreamentos, não sabemos como operam nem o FBI nem o sistema de TI da sua empresa, mas eis tudo o que você pode fazer.

Passo 1: Ficar anônimo

navegador-anonimo-2Imagem: Gizmodo

Todo navegador tem algum tipo de modo privado ou anônimo: Quando você fecha uma aba anônima, ele faz um gesto Jedi para convencer o seu computador e a internet em geral, que a sessão de navegação que você acaba de encerrar nunca aconteceu de verdade.

Nenhum dos sites em modo anônimo que você visita são salvos no seu histórico, e buscas também não são salvas (pelo menos não no navegador, se você entrou na conta Google antes da busca, pode estar salvo na nuvem).

Cookies e outros tipos de dado de rastreamento local também são apagados, então se você visitar um site de notícias em modo anônimo primeiro, e então em uma aba normal, o site não vai saber da sua visita anterior, a não ser, como com o Google, que você tenha logado em algum lugar.

navegador-anonimo-3Imagem: Captura de tela

Se você quiser ficar incógnito, no entanto, o modo anônimo só deixa você anônimo no que concerne seu computador local. O seu provedor de internet ainda pode reconhecer o seu computador e os sites que você está visitando, assim como a sua empresa, agência do governo, ou qualquer outra pessoa que possa estar olhando.

Faça o login em qualquer site e seu disfarce já era. Não apenas par aquele site, mas também qualquer outros parceiros com quem ele compartilha os dados. Facebook, Google, e outras companhias o rastreiam através de múltiplos sites, então mesmo que você entre em uma conta, as outras contas conectadas ainda podem estar rastreando o que você está fazendo online.

O modo anônimo é melhor usado quando você quer que a sua atividade de navegação fique invisível para outras pessoas que usam o seu computador, ou roubem ele, ou que entrem escondidos nele. É útil, mas para ficar anônimo de verdade, você vai precisar de um disfarce melhor.

Passo 2: Usar um VPN

navegador-anonimo-4Imagem: NordVPN

Também temos o VPN, ou Virtual Private Network (Rede Virtual Privada), uma das melhores ferramentas que temos quando se trata de ficar anônimo e seguro na internet. É particularmente útil quando você está em um Wi-Fi público, já que ele criptografa os dados que entram e saem do seu computador.

Qualquer VPN que você escolha instalar, e nós recomendamos pagar por um reconhecido, cria um túnel secreto e lacrado entre o seu computador e os servidores do VPN. Esses servidores podem estar em qualquer lugar do mundo, e é por isso que os VPNs são uma escolha popular para pessoas que querem alterar a localização da máquina.

Quando se trata das suas pegadas digitais, um bom VPN o mantém anônimo de quase tudo a não ser da companhia VPN em si, e dos mais determinados hackers e agências do estado. Combinado com o modo anônimo, suas atividades online estão bem ocultas, mas o problema de fazer login em algum serviço permanecem.

navegador-anonimo-5Imagem: Captura de tela

Posto isso, um dos motivos da importância da cautela ao escolher um VPN é que basicamente você está confiando que a empresa não esteja rastreando as suas atividades. Muitos VPNs se vendem com a promessa do anonimato que prometem a você, mas você precisa ser muito cuidados e fazer uma pesquisa, fontes como That One Privacy Site e The Best VPN podem ajudar nisso.

Além disso, o seu servidor ainda pode ver você se conectando se está navegando de casa. Ele não sabe que sites você está visitando, mas ele vê quando você conecta e desconecta, então não é completamente anônimo. Quem sabe que pontos de dados podem ser combinados para identificar você em determinado site em uma hora determinada?

Quando você tiver instalado o VPN, você está efetivamente à mercê do seu VPN em vez do seu provedor de internet no que se trata do rastreamento e histórico da internet, então ajuste suas expectativas e atividades de acordo. Esses aplicativos definitivamente acrescentam segurança à sua navegação, mas não necessariamente anonimato, o Lifehacker (em inglês) tem um excelente guia para as ideias erradas quanto ao VPN.

Passo 3: Tor e Tails e o verdadeiro anonimato

navegador-anonimo-6Imagem: Captura de tela

Como falamos no começo, ficar completamente anônimo na internet é algo complicado, mas entre em um ponto de Wi-Fi público, com um VPN sólido em uma sessão de navegação anônima, e você já tem um bom começo. Combinados, esses passos escondem muito do que você está fazendo.

Se você precisa entrar em alguma conta online, considere usar credenciais postiças para todas as atividades que não quer que sejam rastreadas. Obviamente isso vai ser mais fácil em alguns sites do que em outros, já que muitos vão querer ver um email ou endereço postal, mas é outra pequena camada de proteção.

Você pode ir ainda além na sua busca pelo anonimato. O navegador Tor vem com várias funções estilo VPN para mandar a sua atividade de internet para diversas partes do mundo, dificultando o rastreamento por parte de companhias e agências do governo, embora você vá enfrentar certa lentidão na navegação em troca disso (e mais uma vez, tente não fazer login em nenhum lugar).

navegador-anonimo-7Imagem: Captura de tela

Além disso, você pode navegar a partir de uma máquina virtual ou através de um pendrive com sistema operacional inteiro dentro dele, para que não apenas o seu navegador, mas tudo seja resetado quando você encerre a sessão. Você tem algumas opções aqui, mas nós já escrevemos um guia completo para um dos melhores: Tails OS.

Mesmo com toda essa proteção instalada, você precisa ser cuidadoso. Evitar usar qualquer cartão de crédito ou débito é obviamente um passo que você pode adotar enquanto acessa redes públicas de Wi-Fi, mas você pode querer deixar seu celular em casa também, já que ele vai ajudar a rastrear sua localização de volta ao seu provedor de internet além do Google ou Apple, o que pode eventualmente ser usado para identificar sua atividade de navegador.

Com todas essas medidas instaladas e a sua carteira e celular em casa, vai ser muito, muito difícil (embora não impossível) alguém descobrir o que você tem feito online. A não ser que você esteja planejando uma revolução ou fugindo das autoridades, no entanto, você provavelmente ficará feliz em trocar um pouco de conveniência por um pouco menos de anonimato.

Imagem do topo: NordVPN