Mesmo nos altos escalões da fotografia profissional, as câmeras DSLR estão perdendo a força. Modelos menores com especificações potentes são a tendência, e com isso na cabeça, a Nikon está lançando a Df. Sim, é uma nova DSLR, não o monstro mirrorless full-frame dos rumores – ela tem as entranhas da Nikon D4 em um pacote com cerca de metade do tamanho e peso do ogro da empresa. Mais do que uma câmera full-frame relativamente compacta, a Df parece uma relíquia dos dias de glória da fotografia por filme – e, em muitas formas, ela fotografa como uma delas também.

Uma pequena D4

original (12)

A Df conta com o mesmo sensor de imagem de 16,2 megapixels full-frame (36×23.9mm) e o motor de processamento Expeed 3 da Nikon D4 de US$ 6.000. A especificação chave a ser notada aqui é que a câmera consegue fotografar a uma sensibilidade ISO padrão de até 12.800 em comparação com o ISO 6.400 de outras câmeras. Isso significa que você consegue usar a Df em situações que outras câmeras têm dificuldade, como ausência de luz sem encher a sua imagem de ruídos.

Design: Ainda uma DSLR

original (13)

A Df segue a tendência atual de estética vintage das câmeras de filme antigas, com um corpo de magnésio preto ou prateado. Ambos lembram bastante a clássica Nikon F3, com seus dials e tudo mais. Além da consideração estilística, essas escolhas de design devem agradar fãs tradicionalistas das antigas câmeras Nikon. Provavelmente um dos recursos mais atrativos da Df é que ela é compartível com lentes da Nikon pré-1978. Um mecanismo na Df permite acoplar lentes antigas no sistema moderno da empresa.

Se você já viu uma D4 na vida, você sabe que ela é enorme. Em contraste, a Df tem corpo de 143.5 x 110 x 66.5mm, e é a menor DSLR Full-frame feita pela empresa. É uma versão magra da D600/D610 lançada ano passado.

Outro ponto das suas raízes old-school está no fato da Df não ser mirrorless. Especulou-se que a Nikon seguiria o caminho de Olympus e Sony para abandonar espelhos em favor de um visor eletrônico, mas a Df tem um visor ótico. Como essa câmera deve agradar fotógrafos que usam foco manual, você é capaz de remover o display de foto automático do visor para realmente ver o que está fotografando sem nada impedindo.

Os puristas vão adorar o visor ótico, mas o espelho da Df adiciona peso à câmera. O corpo da Df tem quase o dobro do volume das novas câmeras mirrorless full-frame da Sony.

Fotografando: especificações sólidas, mas nada de vídeo

original (14)

A Nikon conseguiu colocar um sensor enorme na Df, mas ela precisou sacrificar algumas coisas para manter o preço e o tamanho da câmera menores. O sistema de foco automático de 29 pontos não é tão avançado quanto o de 51 pontos da D4. Além disso, a câmera grava em cartão SD, e não em Compact Flash, o que reduz o velocidade máxima de disparos contínuos para 5,5 quadros por segundo, em comparação com os 11 da D4. Vale notar também que as especificações de desempenho listadas da Df são consistentes com outras câmeras full-frame pequenas, como as da Sony e a D600.

Provavelmente a consequência mais importante do corpo reduzido é ausência da capacidade de capturar vídeo. É uma câmera de fotografia, apenas.

Como isso tudo se sai?

original (15)

Considerando a base de usuários leais e tradicionalistas da Nikon, não é surpreendente que a empresa não tenha escolhido o mundo das mirrorless na Df. Câmeras como as full-frame A7/A7r da Sony, ou a Olympus OM-D E-M1 querem ganhar market share ao enfiar especificações enormes no menos espaço possível, mas a Nikon tem uma base forte de fotógrafos que gostam de visores óticos do jeito que eles são.

De fato, a Df, como as câmeras mirrorless da Fujifilm, são voltadas para fotógrafos que se preocupam com um recurso apenas: qualidade de imagem. A Df tem um sensor de imagem que comprovadamente se dá bem nesse ponto. A questão é se há um grande mercado para pessoas que buscam uma câmera cara e acham tudo bem o corpo enorme da Df em comparação com as pequenas mirrorless, ao mesmo tempo que ela ainda não conta com recursos padrões como vídeo HD.

É difícil dizer se a abordagem relativamente conservadora da Nikon vai se dar bem. Não coloquei minhas mãos na Df, mas tenho ideia de como deve ser: uma máquina monstruosa e vintage. Em comparação com alguns modelos atuais, isso é bem atrativo.

A Nikon Df não é barata: US$ 2.750 pelo corpo, ou US$ 3.000 por um pacote com lentes 50mm f/1.8. É caro, considerando que câmeras mais completas da Olympus ou Sony são mais baratas. Vamos esperar até o lançamento dela no fim do mês para saber se um sensor incrível em um corpo retrô realmente justifica o preço cobrado.[Nikon USA]