O Nook Tablet é o sucessor do Nook Color, um leitor de e-book que vira tablet com Android usando ROM customizada. O Nook Tablet continua com tela de 7 polegadas, Wi-Fi e 16GB de armazenamento. Mas além de ficar mais fino e mais leve, eles colocaram um processador dual-core de 1GHz nele também.

O Nook Tablet usa a mesma tela do Nook Color, e rumores dizem que o processador é um TI OMAP4. Ele tem 1GB de RAM, pesa 400g e tem bateria com 11,5h de duração. O Nook ainda usa um Android customizado, então este ainda não é um tablet para todos os fins – nem para todos os apps: ele é voltado para funções mais específicas, como livros, revistas, e-mail, navegação na web, vídeos… Mas eles fizeram uma parceria com desenvolvedores selecionados para criar apps personalizados para o aparelho. Então ele roda jogos (sim, Angry Birds) além de serviços de música e vídeo, como Pandora e Netflix.

E claro, como o Nook Tablet é feito pela livraria americana Barnes & Noble, claro que ele traz livros, HQs e revistas. A B&N diz que mais de 235 revistas estarão disponíveis para o Nook Tablet ainda este ano, e ele vão oferecer a maior seleção de HQs da Marvel. Pena que tudo isso – revistas e livros – só vale para os EUA.

A Barnes & Noble também oferece um serviço gratuito na nuvem com o Nook Tablet, que vai armazenar suas compras e downloads, permitindo apagar e baixar conteúdo de novo em segundos (usando a conexão Wi-Fi do aparelho).

A B&N está posicionando seu novo aparelho contra o Amazon Kindle Fire, dizendo que o Nook tem uma tela melhor, é mais leve e tem mais RAM e armazenamento interno. Essas especificações melhores custam mais, no entanto: o Nook estará disponível semana que vem por US$250 em lojas da B&N e em parceiros exclusivos de varejo. [Nook Tablet]