O orçamento de 2010 proposto pelo Presidente dos EUA Obama faz o que nenhum Bush fez antes ao incluir gastos significativos em agências científicas, como NASA, EPA e o Departamento de Energia, além do pacote de incentivo.

A NASA receberá 700 milhões de dólares do orçamento, o que não é tanto assim, mas junto com os 1 bilhão de dólares da Lei de Incentivo, eles receberão um aumento substancial em relação ao orçamento operacional de 18 bilhões de dólares do ano passado. Interessantemente, o orçamento estipula que a NASA precisará aposentar seus três ônibus espaciais até 2010, empurrando o Veículo Exploratório da Tripulação Orion proposto pelo predecessor do Obama, Aquele-Que-Não-Deve-Ser-Lembrado.

A Agência de Proteção Ambiental aumentará seu orçamento em 35% para 10,5 bilhões de dólares, com o aumento de 2,7 bilhões de dólares além dos 7 bilhões que receberá o pacote de incentivo retrabalhado.

A Fundação Nacional de Ciência dos EUA, que lida com toda a pesquisa em engenharia e ciência não-médica, recebeu um aumento de 8,5%, o que junto com sua grana do incentivo somará pra eles um orçamento operacional de 10 bilhões de dólares.

Em uma notícia à parte, Obama planeja aumentar as taxas de licenciamento de espectro para provedores de serviço wireless, de 50 milhões para 200 milhões de dólares, um enorme aumento. Não temos certeza do porquê: não há muita grana a se fazer com este tipo de imposto e não há motivo simbólico óbvio para aumentar as taxas. Os usuários precisam é torcer para que as empresas operadoras não repassem estes custos para eles. [Wired]