Na CinemaCon deste ano, a Dolby anunciou um novo sistema de som surround chamado Atmos, que promete criar em salas de cinema a ilusão de que o som está vindo de todo lugar. Vai levar alguns anos até a tecnologia chegar a home theaters, claro, mas ela deve chegar em breve às salas de cinema.

Usando algoritmos melhorados de renderização de som, além de alto-falantes extras no meio da sala de cinema, engenheiros que mixam a trilha sonora do filme podem escolher melhor de onde sai cada som, tanto no meio da sala como ao redor dela. Imagine, por exemplo, o som da chuva: agora ele pode vir de cima. Parece ser uma imersão bem mais interessante que óculos 3D.

Felizmente, o novo sistema não requer uma reforma completa das salas. Um processo de inspeção determina se os alto-falantes já existentes têm a faixa de frequência e amplificação o bastante para o sistema Atmos.

Para aproveitar o Atmos, é necessário que o cineasta passe por outro processo de masterização de som – que não é demorado, segundo a Dolby. Mas se o filme não for pensado para a nova tecnologia de som, tudo bem: as salas de cinema com Atmos apenas recriam o som 5.1 ou 7.1 já disponível. O contrário também vale: filmes com som Atmos podem ser exibidos em salas normais – o som é re-renderizado automaticamente para 5.1 ou 7.1.

Para donos de cinema, a tecnologia deve atrair quem procura uma experiência no cinema com maior imersão. E como parece que o upgrade para o Atmos não será caro, esta não deve ser uma desculpa para aumentar preços de salas com a tecnologia – mas nunca se sabe. [Dolby via The Verge]