Nos últimos dias, começou a circular um novo conceito de interface para o desktop do Windows 8. A ideia é trazer a estética Metro para a área de trabalho, algo que a Microsoft evitou fazer até agora. Este mock-up é inspirado em outro conceito, surgido antes do Consumer Preview ser lançado, que sugere uma interface mais limpa para o desktop. Mas a Microsoft provavelmente nunca vai usar estas ideias.

A Microsoft já deixou claro que não quer permanecer na era do desktop: eles querem criar uma nova plataforma. Para eles, o Metro é o futuro do Windows –  não os programas da área de trabalho. Mas como estamos acostumados com a interface clássica do Windows, parece que a Microsoft só “costurou” nela a interface Metro. Não é o caso: o Metro está na frente, e o desktop fica em segundo plano – é só um app. Mesmo que você (assim como eu) passe a maior parte do tempo na área de trabalho, você vai reparar que usa muito do Metro: notificações, Charms, barra de configurações e a tela Iniciar estão acima do desktop.

Mas se a Microsoft confia tanto no Metro, por que não levá-lo realmente para dentro do desktop? Porque a Microsoft quer manter a experiência familiar das versões anteriores. Eles vêm ressaltando isso repetidas vezes, em vídeos e apresentações. E, como lembra Paul Thurrott, “para aquelas muitas, muitas empresas que vão implementar o Windows 8 ao lado do Windows 7, o ambiente atual de desktop tem visual e funcionamento quase igual ao antecessor, e não tem problemas de compatibilidade ou de testes de longo prazo”. Sim, o desktop tem várias pequenas novidades, mas nada revolucionário – as grandes novidades estão, bem, no Metro.

Os conceitos acima ficam bem bonitos porque mostram todos os programas com a interface Metro. Mas existem milhares e milhares de programas que não têm essa interface clean. A Microsoft quer desenvolvedores adaptando apps para um novo desktop? Dificilmente: eles querem esforços concentrados em criar apps Metro.

E mais: se já existem tantas reclamações sobre a interface do Windows 8 – e ela tem muito o que melhorar – seria um estranhamento ainda maior se a Microsoft resolvesse refazer também o desktop. Quem sabe seja possível personalizar o Windows para deixá-lo assim: desta forma, novatos não se assustariam com tantas mudanças, mas usuários experientes aproveitariam este visual limpo.

Já deixamos claro que sim, a interface do Windows 8 precisa ficar mais intuitiva, e os apps Metro por enquanto estão simples demais para o desktop. A Microsoft conseguirá resolver isto até lançar o W8? Talvez. Mas não espere um desktop completamente novo – as verdadeiras novidades estarão na interface Metro. [The Verge e WinSuperSite]

Conceitos por YKWWBC e Sputnik8