As revelações sobre o programa de espionagem da NSA continuam, e se você esperava esquecer tudo isso e começar 2014 podendo repensar a sua vida, temos uma má notícia. As coisas continuam bem feias.

O SPIEGEL publicou dois artigos sobre as Operações de Acesso Adaptadas (TAO, da sigla em inglês) da NSA, que também pode ser conhecida como esquadrão de hackeamento ninja. De acordo com os documentos de Snowden, o TAO tinha um catálogo com todos os equipamentos comerciais com backdoors da NSA. E é uma lista enorme. Produtos de armazenamento da Western Digital, Seagate, Maxtor e Samsung contam com backdoor nos seus firmwares, firewalls da Juniper Networks também foram comprometidos, assim como equipamentos de rede da Cisco e Huawei, e até mesmo produtos não especificados da Dell. O TAO intercepta pedidos online desses e de outros eletrônicos para grampeá-los.

E isso não vale só para equipamentos ou peças de hardware: alguns computadores chegavam aos consumidores grampeados. A NSA desviava desktops e notebooks comprados nos Estados Unidos para instalar malwares neles. Assim, norte-americanos que compravam suas novas máquinas recebiam em casa um aparelho já comprometido pela NSA, e, sem nem imaginar, tinha seus dados sendo enviados para a agência de espionagem. Assustador.

O SPIEGEL destaca que os documentos não fornecem nenhuma evidência de que fabricantes mencionadas tenham conhecimento desta atividade da NSA. Representantes das empresas procurados pelo Spiegel negaram conhecer a situação. A resposta oficial da Dell foi de que a empresa “respeita e cumpre as leis de todos os países onde opera”.

O TAO usa softwares de hackeamento em coisas como relatos de erros do Windows para conseguir as informações e controles necessários. Mas naõ é só isso: eles contam com um grupo especial de hackers de hardware que criam equipamentos modificados para especialistas do TAO testarem e usarem. Um cabo de monitor que permite “pessoas do TAO a verem o que está sendo mostrado na tela do alvo” custa US$ 30. Uma “estação base GSM ativa” para monitoramento de chamadas de celulares custa US$ 40.000, e flashdrives convertidos para plantar grampos e que também conseguem transmitir e receber dados em sinais de rádio escondidos são vendidos em pacotes com 50 unidades por mais de US$ 1 milhão. O polvo da NSA espalha seus tentáculos para muito além do que pensávamos. [SPIEGELSPIEGEL]