Se você entrar nos aplicativos do Itaú, Bradesco, Santander e Banco do Brasil e selecionar a opção de transferência para outro banco conseguirá encontrar a opção “Nu Pagamentos S.A.” na lista de instituições disponíveis. O surgimento do Nubank nessa lista animou muita gente, ainda mais sabendo que a companhia marcou um evento para a manhã do dia 24 de outubro em sua sede, afirmando que “contar em primeira mão os próximos passos da nossa revolução”.

O Nu Pagamentos S.A. aparece junto com bancos de varejo, bancos de investimento e corretoras de valores na lista de instituições para realizar transferências bancárias nos aplicativos de bancos. O código de compensação do NuBank no chamado Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB) é 260. O SPB é um conjunto de regras, instrumentos e operações integrados para viabilizar a movimentação financeira entre pessoas físicas, jurídicas e o governo.

Nubank na lista de bancos do aplicativo do Itaú. Imagem: Alessandro Junior/Gizmodo Brasil

No internet banking do Bradesco o “Nu Pagamentos S.A.” aparece entre os bancos disponíveis e a agência 1 retorna o endereço “Matriz” e todas as demais, como inválidas.

Imagem: Captura de Tela/Gizmodo Brasil

O Gizmodo Brasil entrou em contato com o Nubank e o posicionamento não confirma, mas também não nega a intenção de funcionar como um banco:

Estamos constantemente trabalhando para melhorar nossos serviços, e a integração com o Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB) é mais uma das ações que tínhamos planejado com o objetivo de reduzir custos operacionais e, futuramente, facilitar no desenvolvimento de novos recursos.

Na verdade, o Nubank já afirmou publicamente que pretende ampliar o portfólio de serviços oferecidos, inclusive com a opção de conta corrente. Em entrevista ao Estadão, em agosto deste ano, os co-fundadores da companhia disseram que a oferta de conta corrente, de empréstimos ou de investimentos estavam na lista de prioridades. A reportagem do Estadão afirmava ainda que “a principal referência da empresa é o banco digital americano Capital One, que também nasceu como um cartão de crédito e hoje possui 700 agências, 2 mil caixas automáticos”.

Outro indício que de novos produtos estão chegando é a contratação de Gustavo Franco, economista e ex-presidente do Banco Central. Quando chegou ao Nubank em julho deste ano, ele concedeu entrevista à revista Exame e disse que seu papel seria ajudar em “novas ideias e novos produtos”.

Na lista de instituições cadastradas no Sistema de Transferência de Reservas do Banco Central, o Nu Pagamentos S.A. está lá, com o mesmo código de compensação 260. A data de início de operação marca 10 de outubro de 2017. Mais um forte de indício de que o Nubank pretende, de fato, oferecer a abertura de contas correntes para seus clientes.

Um outro rumor começou a pipocar no Twitter depois que alguns usuários encontraram a instituição Nu Pagamentos S.A. cadastrado no Banco Central como “Instituição de Pagamento”, mesma categoria que aparecem empresas como Cielo, Getnet, Redecard e Stone – companhias que oferecem maquininhas de pagamento.

Imagem: Captura de Tela/Gizmodo Brasil

Questionado, o Nubank afirmou que atua como Instituição de Pagamento desde maio deste ano e que isso não mudou nada para o cliente. Na descrição do que é uma Instituição de Pagamento, o Banco Central explica que “é a pessoa jurídica que viabiliza serviços de compra e venda e de movimentação de recursos, no âmbito de um arranjo de pagamento, sem a possibilidade de conceder empréstimos e financiamentos a seus clientes”. Em um dos exemplos estão emissores de instrumento de pagamento pós-pago, como instituições não financeiras emissoras de cartão de crédito, justamente o que o Nubank faz até agora.

Imagem do topo: Divulgação/Nubank