Muitos laboratórios pelo mundo usam um tubo de ensaio feito de quartzo. O que as pessoas que mexem nele provavelmente não sabem é que o fato dele ser extremamente resistente é o que faz com que seja tão difícil moldá-lo. Esses GIFs espetaculares, capturados no laboratório Global Research da GE em Nova York, nos EUA, mostram exatamente o que é necessário para fazer esses tubos.

Um pouco de contexto: o vidro de laboratório pode suportar temperaturas e reações químicas extremas por ser feito de quartzo. Isso significa que, virtualmente, ele não contém nenhuma das coisas normalmente adicionadas a vidros normais para facilitar na hora de moldá-los a temperaturas baixas. Em vez disso, o material é sílica quase pura, ou cristais de quartzo – o que significa que, para moldar os tubos, você precisa de temperaturas incrivelmente altas.

O fotógrafo Chris New visitou o laboratório da GE e capturou as animações abaixo do processo. Lá, empregados usam maçaricos para superaquecer o quartzo a mais de 1.500 graus Celsius.

791107316440265765

791107316546239525

Assim como em processos tradicionais, essas pepitas de vidro fundido e quente são giradas para os funcionários moldarem usando equipamentos de proteção e ferramentas de modelagem resistentes ao calor.

791107316706085157

791107316851558949

De acordo com o Txchnologist, este GIF mostra Bill Jones, um cientista que trabalha na GE há 33 anos.

791107317003597861

Não é necessário dizer que é preciso bastante coragem para se aproximar de um equipamento que gira um pedaço de vidro quente enquanto ele é moldado usando calça jeans e uma camisa pólo. Confira mais sobre o laboratório da GE no Instagram de New[GE on Tumblr]