Imagine um scanner visual público que pode identifica 50 pessoas em movimento por minuto. Agora imagine o governo instalando esse sistema de escaneamento por toda uma cidade. Não precisa nem imaginar, isso já está acontecendo.

A cidade Leon, no México, está fazendo exatamente isso, instalando scanners em tempo real de íris humana feitos pela empresa de biometria Global Rainmakers Inc. Esses scanners não precisam que a pessoa pare e fixe os olhos na câmera. Eles funcionam em tempo real, enquanto as pessoas andam,  mais ou menos assim:

O que é muito parecido com essa cena de (algo que já foi) ficção científica:

Há tipos diferentes de máquinas sendo instaladas em Leon, desde scanners enormes – capazes de identificar 50 pessoas por minuto em movimento – a pequenas versões – como o EyeSwipe do vídeo acima – que captura de 15 a 30 pessoas por minuto. Esses scanners estão sendo instalados em locais públicos, como estações de ônibus ou de metrô, e conectadas a um banco de dados que rastreará as pessoas pela cidade.

Os políticos da cidade, que votaram a favor do sistema, esperam que o sistema de escaneamento de retina público diminua os crimes e fraudes em Leon. Eis o que pensa Jeff Carter, CDO da Global Rainmakers:

Se você for condenado por um crime, esse sistema funcionará como testemunha principal, basicamente. Se você for um ladrão conhecido, por exemplo, você não terá como ir a uma loja sem ser marcado pelo scanner. Certamente para outros, embarcar em um avião será impossível.

O escaneamento de retina da população de 1 milhão de pessoas em Leon já começou com os criminosos condenados. Cidadãos sem passagens criminais receberam a oferta para escanearem seus olhos “voluntariamente”. Isso, entretanto, é apenas o começo. De acordo com Carter, todas as pessoas do mundo deverão estar conectadas ao sistema de rastreamento por íris em 10 anos:

No futuro, seja para entrar em sua casa, seja para abrir o carro, chegar no seu trabalho, conseguir uma prescrição média para comprar remédios na farmácia, ou ter suas últimas consultas médicas checadas, tudo estará disponível por meio de uma única chave, que é a íris. Cada pessoa, lugar e coisa nesse planeta estará conectada nos próximos 10 anos.

Claro, isso seria ótimo para os negócios de Cartner. Para ser ótimo para o resto de nós, eu espero que isso nunca aconteça. [Global Rainmakers via Fast Company]