Em homenagem a seu milésimo tweet – e aproveitando a repercussão de comprometer os websites da CIA, Senado Americano, Sony, entre outros – os membros do LulzSec apresentaram ao mundo um manifesto. Então o que é o LulzSec? E o que é que eles querem?

Surpreendentemente, e ao contrário de indicações anteriores, eles não estão fazendo isso só de zoeira. Ao invés disso, de acordo com o documento, o LulzSec está aqui para lembrar a você que a segurança na internet é, bem, meio que uma piada (daí o nome – Lulz, corruptela de LOL e Sec de Segurança):

É disso que você tem que ter medo, não de nós mostrando as coisas publicamente, mas o fato de quem alguém não soltou algo publicamente antes. Nós estamos olhando agora para 200 mil usuários do Brink que nós não publicamos. Isso pode fazer com que você se sinta seguro sabendo que nós avisamos, e os usuários do Brink podem mudar suas senhas. E se nós não tivéssemos falado nada? Ninguém perceberia esse roubo, e nós teríamos 200 mil peões prontinhos para serem explorados, completamente alheios ao vazamento.

Não que a LulzSec esteja alegando ser moralmente superior ou algo assim. Eles podem não estar puxando o gatilho (pelo menos, não que a gente saiba), mas eles estão fornecendo alegremente as balas.

Ver a foto do Facebook de alguém virar um pênis e assistir a resposta chocada da irmã da pessoa é impagável. Receber e-mails raivosos de um cara para o qual você acaba de enviar 10 vibradores porque ele não consegue garantir a segurança da senha do Amazon é impagável. Você acha engraçado ver a destruição se espalhando, e nós achamos engraçado causa-la. Nós divulgamos dados pessoais para que pessoas igualmente más possam nos entreter com o que eles fazem com isso.

É uma espécie peculiar de niilismo na internet, no qual na verdade nada importa realmente e isso não é hilário? O que fica de tudo isso para você, porém, é que você está vulnerável. Todos nós estamos. E a menos que nós repensemos drasticamente a maneira como nos protegemos na internet, nós iremos apenas nos sentar e esperar até que a nave do LulzSec aponte seus canhões em nossa direção.  [Pastebin via The Atlantic Wire]