Seu nome oficial é TrES-2b, mas acho que podemos apelidá-lo de Mordor. De acordo com os cientistas, ele fica tão perto de suas estrelas que sua atmosfera queima a mil graus Celsius. Mas, por alguma razão misteriosa, o planeta absorve quase 100% da luz:

O TrES-2b é consideravelmente menos refletivo do que a tinta acrílica preta, transformando-o no mundo perfeito para os aliens.

Essas são palavras de David Kipping, do Centro de Astrofísica da Harvard-Smithsonian, um dos autores do estudo sobre o planeta, localizado a 750 anos-luz da Terra.

Mordor — que é do tamanho de Júpiter e que fica a apenas 4,8 milhões de quilômetros de sua estrela — é o planeta mais escuro já descoberto. O coautor da publicação, David Spiegel, diz que, apesar da presença de substâncias de luz absorvida, como sódio vaporizado e óxido de potássio ou titânio, eles não sabem por que ele é tão “extraordinariamente escuro”:

Não está claro qual fato é responsável por fazer este planeta tão extraordinariamente escuro, mas no entanto não completamente breu. Ele é tão quente que emite um tênue brilho vermelho, bem como uma brasa ou as bobinas de um fogão elétrico.

Eu só consigo tecer um comentário: que alguém leve logo o Precioso para lá. [Eurekalert via Discovery News]