74 dias depois que o primeiro iPhone foi apresentado a 600 dólares cada (seiscentos dólares!), foram vendidas um milhão de unidades. O Milestone/Droid, a US$200: 1,05 milhão. O Nexus One? Estimados 135.000 unidades. Sem dúvida, este é um fracasso total de vendas.

Claro, o Nexus One é vendido nos EUA apenas online, pela operadora T-Mobile e só agora pela AT&T, mas 135.000 unidades é ridiculamente pequeno. Especialmente porque o Nexus One foi anunciado por um bom tempo na página da web mais popular do mundo: a página inicial do Google. Só o Nexus One e o Google Chrome foram anunciados nesse espaço sagrado, usado por um gigazilhão de pessoas todo dia. É o espaço para propaganda mais assistido e mais caro do planeta.

Pior ainda: as vendas estão caindo. Depois do primeiro mês, o Nexus One vendeu 80.000 unidades. Isso quer dizer que apenas 55.000 unidades a mais foram vendidas no mês seguinte. Para um celular que é assunto todo dia em toda publicação sobre tecnologia nos EUA, e mencionado diversas vezes na mídia em geral, isso é vergonhoso.

Por que isto está acontecendo? O Nexus One é um celular legal. Será que é porque você só pode comprar online? O iPad foi vendido somente online, a um preço mais alto e sem funções de celular, mas vendeu estimadas 152.000 unidades no primeiro fim-de-semana. E produtos como o Kindle estão vendendo bem, mesmo em um modelo de vendas apenas online.

Será que o problema é falta de conscientização do público? Parece que não. De acordo com o último estudo de mercado da Crowdscience:

O awareness [conscientização do consumidor] quanto ao celular Google Nexus One após seu lançamento foi de 91% entre usuários do iPhone, 75% entre usuários do Blackberry, e 73% entre usuários de outros smartphones.

Então, praticamente, a maioria dos usuários de smartphones sabe que o Nexus One existe.

Talvez isso seja uma combinação de motivos ou alguma outra coisa que não conseguimos perceber, mas em algum lugar em Cupertino, alguém está rindo hoje. [Silicon Alley Insider]