É janeiro. É a época do ano em que os principais veículos de tecnologia no mundo enviam pelo menos um jornalista para Las Vegas, para ficarem em um centro de convenções e falarem sobre tecnologia. Esta é a CES, a Consumer Electronics Show. Só que ela é mais do que apenas uma coleção de gadgets.

A CES é uma feira onde as maiores notícias do ano em tecnologia costumavam ser anunciadas…

Desde 1967, uma multidão de pessoas ligadas a tecnologia – de representantes do varejo a analistas financeiros, jornalistas e até entusiastas – viajam para o show, na esperança de vislumbrar os mais recentes desenvolvimentos em eletrônicos para consumidores. E a CES tem um histórico de anúncios importantes, e o mais recente deles ocorreu em… digamos que seja 2009.

…porém, hoje em dia, nem tanto.

O Palm Pre e o WebOS chamaram bastante a atenção na CES 2009; e o Xbox, da Microsoft, foi lançado na feira em 2001 – só para citar alguns exemplos. Mas os anúncios realmente importantes realmente não acontecem mais na CES.

O que costumava ser uma oportunidade rara de reunir toda a indústria em um só lugar para divulgar informações ficou um pouco desatualizada pela comunicação instantânea que a Internet proporciona. E grandes empresas – especialmente Microsoft, Samsung, Apple e Amazon – preferem realizar eventos independentes para seus grandes anúncios, que por si só atraem centenas de participantes.

Mas isso não significa que a CES não seja importante: danem-se os grandes anúncios, pois geralmente são as empresas menores que nos trazem a maior alegria. Elas inovam tanto quanto (ou mais que) as maiores, e a CES é um ótimo lugar para eles mostrarem ao mundo a qualidade de seus produtos. Cinco anos atrás, a Parrot era conhecida por um som Bluetooth de carro; agora, seus AR Drones bastante populares dominam os céus. Ou quase. Seja como for, eles são fantásticos, e um exemplo de que a CES ainda traz muita coisa boa.

Ela é organizada por um grupo de lobby de eletrônicos de consumo…

A CEA, que organiza a feira CES todo ano, é um grupo americano de lobby que vai a Washington e tenta fazer com que os legisladores aprovem leis no EUA que favoreçam a indústria de eletrônicos. Sim! Mais gadgets, por favor!

O CEA também ajuda a implementar normas técnicas: é difícil fazer concorrentes concordarem em alguma coisa, mas é o trabalho do CEA fazer todos eles entrarem em um acordo comum.

Mais importante ainda: o fato de que a CES é organizada pelo CEA deve ser o primeiro indício de que, no fundo, este não é um evento para a mídia nem para o público em geral. Sim, há conferências à imprensa em grande quantidade, mas o importante são as negociações e transações que ocorrem durante toda a semana a portas fechadas.

Ele ocorre em Las Vegas em janeiro.

Ela sempre acontece em janeiro. Este ano, a feira vai dos dias 8 a 11, mas nos dias anteriores sempre há eventos para a imprensa – como as novidades da Nvidia apresentadas ontem à noite, por exemplo.

A CES primeira invadiu Las Vegas em 1978; antes disso, ela acontecia em Chicago e, antes disso, em Nova York. Se você conhece alguém que foi para a CES antes que ela acontecia em Vegas, pode dar um abraço nessa pessoa, porque ele ou ela é gangsta.

Jornalistas às vezes reclamam em ter que ir…

Em dezembro, alguns autores de tecnologia começam a lamentar publicamente (principalmente no Twitter) sobre serem pagos para ir a Las Vegas, comer um monte de comida de graça, confraternizar até altas horas, e ficar no meio de vários gadgets maravilhosos.

…mas não deviam, porque a CES é incrível.

Só dizendo. E mesmo sem um produto em grande destaque para a feira deste ano, quem não quer ver, por exemplo, uma possível TV transparente? Sério, uma semana em Las Vegas sem pagar não pode ser tão difícil.

O Gizmodo Brasil está na CES, assim como a equipe do Gizmodo US, e traremos durante a semana uma ótima cobertura – que você acompanha aqui – para lhes trazer o melhor da feira. Fiquem ligados!