A nova interface do Google, em testes desde o fim do ano passado, finalmente foi lançada para todos. Os usuários começaram a recebê-la no mundo inteiro, em 37 línguas, nesta quarta-feira. Aqui no Brasil, a interface ficou alternando entre a antiga e a nova, mas o processo de transição parece ter acabado. O que você achou?

No computador

A interface não mudou muita coisa desde que a mostramos em novembro, mas aqui está um vídeo do Google pra você conhecer melhor as novidades, incluindo o menu de navegação na esquerda:

Peraí… Um menu de navegação na esquerda? Isso me parece bem familiar. Ah, sim:

Qual a diferença na interface entre os dois, então? A barra lateral do Google sugere busca de outros conteúdos, como notícias, vídeos e imagens; o Bing sugere isso e também outras buscas relacionadas — mas não oferece na barra lateral as opções avançadas que o Google sugere, como linha do tempo e resultados recentes. Além disso, a boa interface do Bing não está em português, como a do Google — o Bing Brasil ainda não tem nada disso que mencionamos acima.

Ah sim: e os links da barra superior? Sim, é uma redundância no design. Imagino que eles tirem a barra ou a modifiquem com o tempo: não seria uma boa mexer com ela agora, para não quebrar a experiência do usuário acostumado a usá-la.

No celular

O Google também lançou uma nova versão da busca para smartphones nos EUA (que esperamos chegar em outros países em breve), e as mudanças são basicamente as mesmas que no desktop. A única parte problemática é que, quando você expande as opções de pesquisa, os resultados são empurrados para o lado da tela:

Você pode mover a página para a esquerda e ver os resultados, mas isso pode acabar custando o tempo que você economizou usando as opções, em vez de clicar nos links da barra superior.

Bastidores

Enquanto isso, a BusinessWeek fez uma reportagem sobre como o Google chegou nas novas mudanças. O que começou como centenas de páginas de busca em potencial de uma equipe de designers foi reduzido aos poucos, por motivos técnicos e de design, a uma página pronta para testes internos em outubro de 2009. Estas foram algumas das alternativas ao design lançado esta semana (via Mashable):

O teste foi complementado com um total de 19 horas de sessões de monitoramento ocular para ajustes finos:

Durante o monitoramento, os engenheiros e designers se sentaram em uma sala contígua e espiaram por um espelho de dois lados, enquanto os usuários experimentavam várias encarnações da nova página de buscas. Cada participante recebeu tarefas predefinidas para pesquisar, para que a euipe do Google pudesse ver a página em ação… Quando os usuários se distraíam… Ou não conseguiam entender como eles deveriam interagir com a página, então era hora de riscar a ideia.

Então eles fizeram os ajustezinhos obsessivos que você esperaria de uma empresa como o Google. O artigo da BusinessWeek mostra como o processo é completo e fascinante, e vale a pena ler (versão em uma só página aqui).


E então? O que você achou do novo design? [Blog do Google Brasil, Google Mobile Blog e Bloomberg Businessweek]