Em 1997, Richard Lee Norris foi vítima de um trágico acidente com uma arma que destruiu seu nariz, queixo, lábios e dentes e o transformou em um recluso. 15 anos depois, médicos foram capazes de realizar o “transplante facial mais abrangente da história” e dar a ele um novo rosto e uma nova vida.

Transplantes faciais sempre parecem coisas de ficção científica das melhores, mas este transplante “mais abrangente” leva a técnica para outro nível. De acordo com o Baltimore Sun, Norris, de 37 anos, recebeu a pele de um doador do couro cabeludo ao pescoço, junto com novos dentes, língua, músculos, tecidos e mandíbula. Os médicos tiveram que ir além de simplesmente encontrar um doador com o mesmo tipo sanguíneo de Norris; eles tiveram que considerar o tom de pele e estrutura óssea para o transplante de face.

Médicos da Universidade de Maryland vinham trabalhando para um transplante completo e total de face como esse, aperfeiçoando as formas de evitar que o corpo receptor rejeitasse os novos tecidos, músculos, pele e ossos transplantados em cirurgias do tipo. O processo de transplantar um rosto começa com um tratamento de remédios específico, um remédio imunossupressor potente durante a cirurgia e um coquetel de remédios vitalício depois da cirurgia (para evitar a rejeição do que foi transplantado), e só então segue na busca por um doador cuja família aprove a doação do rosto.

Reconstrução óssea.

O Dr. Stephen T. Bartlett, cirurgião-chefe da Universidade de Maryland, espera ter que fazer apenas alguns retoques no futuro e diz que em breve Norris será um “tipo bonitão”. Leia o relatório completo e veja mais fotos no link ao lado. [Baltimore Sun]