As ruas de São Paulo ganharão mais um ônibus elétrico. Desta vez, será o primeiro modelo fabricado totalmente no Brasil. O veículo apresentado pela Prefeitura de São Paulo nesta sexta-feira (14) tem capacidade para 84 passageiros, possui ar-condicionado, entradas USB e Wi-Fi, conta com 250 a 300 quilômetros de autonomia e circulará pela região central da cidade.

• 99 agora é o transporte dos funcionários da Prefeitura de São Paulo
• Metrô de São Paulo terá espaço de Wi-Fi grátis em 40 estações

As baterias do ônibus são fosfato de ferro e demoram de quatro a cinco horas para completarem a carga. Para auxiliar na eficiência, o veículo tem motores elétricos embutidos nas rodas e sistemas auxiliares hidráulicos e pneumáticos para que a tração consiga transformar energia cinética em elétrica, que posteriormente é armazenada na bateria.

A linha em que o ônibus circulará ainda não foi definida, e a previsão da prefeitura é de que ele comece a operar até o dia 31 de julho, depois de passar por fiscalizações da SPTrans. Essa autonomia, no entanto, pode ser o suficiente para um dia inteiro de operação, dependendo da linha. A média de circulação de um ônibus na capital paulista é de 205 quilômetros por dia.

onibus-eletrico-sp-2

Outros dois ônibus elétricos estão sendo testados em São Paulo. Eles também são da BYD, mas foram importados da China. O novo modelo teve chassi fornecido pela BYD – que possui fábrica em Campinas, no interior de São Paulo –, e a carroceria, feita pela Caio Induscar. A capacidade de produção anual da BYD é de 400 ônibus por ano.

O secretário de Mobilidade e Transportes, Sérgio Avelleda, afirmou que a prefeitura está adotando os modelos de combustível limpo que devem ser adotados na cidade. A pasta está finalizando um edital para nova licitação do sistema de transporte coletivo e incluirá metas para adoção de energias renováveis na frota. A licitação ainda será tema de audiências públicas em universidades e na Câmara Municipal.

“Faz parte do plano de governo apresentado para sociedade no ano passado a transformação do nosso sistema de ônibus. Na licitação, nós vamos contribuir para que, ao longo do próximo contrato, as empresas operadoras em São Paulo vão reduzindo paulatinamente as emissões que provocam doenças respiratórias, envelhecimento precoce e efeitos indesejáveis no clima global”, comentou.

Os ônibus elétricos com chassis da BYD já circulam em Campinas, no estado de São Paulo. A cidade de Belém, do Pará, também começará a testar os veículos em breve.

Imagens: Heloisa Ballarini/SECOM