Um vídeo caiu na internet mostrando o iTunes Match, serviço da Apple agora em beta para desenvolvedores. Parecia que ele fazia streaming das músicas guardadas na nuvem (iCloud). Peter Kafka, do AllThingsD, diz que não é o caso: o iTunes Match só faz download.

A Apple explica: o que parece streaming na verdade é apenas um download enquanto você ouve a música. O arquivo é todo baixado para seu dispositivo, e fica disponível offline – porém ocupando espaço, o que pode ser um problema para o iPhone ou iPod Touch. Do AllThingsD:

A Apple não entra em mais detalhes sobre como o serviço vai funcionar – ela também foi deliberadamente vaga quando demonstrou o serviço na conferência de desenvolvedores em junho – então teremos que fazer algumas suposições aqui. Meu melhor chute: se você não “baixar” uma música para sua biblioteca, ela ficará em um cache mais temporário, em uma parte diferente do seu aparelho. Dependendo do tamanho do cache no seu aparelho – será diferente em um iPhone do que em um MacBook, eu presumo – este arquivo pode ser deletado.

Eu levaria esta explicação um passo à frente: acho que o iTunes Match só faz o cache dos primeiros segundos de todas as músicas no seu dispositivo, para ter tempo de começar a baixar sem demora quando você selecionar uma das música. Isso não ocuparia espaço demais no seu aparelho, relativamente falando, e ainda daria a ilusão de reprodução instantânea.

O mais interessante é que fontes do Kafka disseram a ele que a Apple tem os direitos para fazer streaming de música se quiser, mas este conceito não entra na filosofia de consumo de mídia dentro do ecossistema de produtos da Apple (ou algo assim, mas mais cheio de jargões). Ou seja, eles não confiam nas operadoras móveis em fornecer uma conexão constante e utilizável para um serviço na nuvem, que possa substituir completamente o download local. De volta ao Google Music, então? [AllThingsD]