Se por um acaso da vida você já cruzou com um drone e ele passou por cima da sua cabeça, você sabe bem como os rotores bagunçam o ar. Para ajudar a melhorar o design e as características de voo dos drones do futuro, a NASA usou seus supercomputadores para simular quais movimentos de ar um drone cria e entender sua complexidade.

A simulação, que usou um modelo 3D de um drone DJI Phantom 3, mostrou não só como o ar se afasta das hélices, mas também como o ar interage com o formato em X do aparelho. Veja: