Seja qual for sua opinião quanto à forma como o Google lida com privacidade, você sabe que a empresa está num caminho onde, para oferecer serviços melhores e mais futurísticos, ela precisa coletar mais informações. E uma das formas que o Google já considerou: ouvir suas ligações por pistas no áudio sobre onde você está, e do que você precisa. Nós já vimos isso antes – só que era uma piada. Esta patente, no entanto, é bem real.

Esta patente “Big Brother”, requerida em 2008 e concedida esta semana, descreve um método de ouvir o ruído de fundo em telefonemas e traduzi-los em informações sobre quais tipos de propagandas você desejaria receber. Por exemplo, se o celular ouvir sons de torcida de futebol, ele recomendaria ingressos para jogos no estádio.

Mas a patente vai além: ela considera informações de “temperatura, umidade, som, luz ou composição do ar”. Então se estiver muito calor, seria exibida uma propaganda de ar-condicionado, por exemplo. Eis o sumário da patente:

São recebidas informações sobre uma condição do meio a partir de um dispositivo remoto, a condição do meio sendo determinada com base em uma saída de sinal a partir de um sensor do dispositivo remoto, ou de um sensor acoplado ao dispositivo remoto. Um anúncio é identificado com base na condição do meio, e a propaganda é fornecida ao dispositivo remoto.

A patente também descreve um processo semelhante para analisar o plano de fundo de fotos, o que também preocupa, mas não tanto quanto ouvirem suas conversas no celular e enviarem propaganda com base nelas. Sim, isso tudo ainda é patente: sua existência não implica que o Google vai usá-la, ou mesmo que eles têm a tecnologia para tanto. É um conceito, mas mostra até onde as empresas podem ir para nos trazer propagandas. [US Patent Office via The Next Web]